Após ter live interrompida por polícia, cantor se revolta: “Não tem aglomeração”

Raniery Gomes estava fazendo live para arrecadar doações para os profissionais que ficaram sem shows durante a pandemia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No último sábado (27), o cantor Raniery Gomes fez uma live com o intuito de ajudar os músicos que sofrem por causa da falta de shows na pandemia. Contudo, o que era algo bom acabou virando tragédia após a Polícia Militar invadir o local.

A transmissão acontecia em uma casa em Cabedelo, João Pessoa (PB), porém, os vizinhos não gostaram do barulho e acionaram a polícia. Em vídeo no Instagram, é possível ver o momento que a PM chega no portão da casa para interromper a live.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A gente vai ter que acabar a live. Isso é uma imbecilidade. Vocês estão ouvindo alguma zoada na live. Não tem música aqui. O som tá desligado, é só nos fones. Não tem perturbação alheia, não tem aglomeração.”

Logo em seguida, Raniery Gomes voltou as redes sociais e falou mais um pouco sobre o acontecido:

“Eles diziam: ‘Se não parar, vai todo mundo preso’. Então parámos a banda, eu botei o playback pra me acompanhar. Só quem ouvia era o pessoal que estava me acompanhando no YouTube porque a gente estava com o fone de ouvido, no caso eu e o Fabinho. Eu não quero difamar ou ofender. Peço até desculpas se na minha live eu ofendi alguém. Realmente, eu me exaltei muito. Mas, infelizmente a abordagem foi muito indevida. O pessoal ameaçou prender a todos que estavam trabalhando em uma live sem aglomeração.”, finalizou.

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio