taylor swift
A cantora norte-americana Taylor Swift (FOTO: Reprodução)

Nesta segunda-feira (16), o empresário Scooter Braun vendeu os direitos principais dos primeiros seis álbuns de Taylor Swift a uma empresa de investimentos chamada Shamrock Holdings.

O negócio, que custou US$ 300 milhões (mais de 1 bilhão de reais),  englobou todos os aspectos dos negócios da gravadora Big Machine, incluindo sua lista de clientes, acordos de distribuição, publicações e artistas mestres de propriedade.

Taylor, então, resolveu se manifestar sobre isso em uma carta aberta: “Como vocês sabem, durante o ano passado, tenho tentado ativamente recuperar a propriedade das minhas gravações. Com esse objetivo em mente, minha equipe tentou entrar em negociações com Scooter Braun“.

A equipe do Scooter queria que eu assinasse um documento de segurança afirmando que eu nunca mais diria uma palavra sobre Scooter Braun a menos que fosse positivo“, revelou.

FOTO: Reprodução

Ela afirmou: “Eu teria que assinar um documento que me silenciaria para sempre antes mesmo que eu pudesse ter a chance de licitar meu próprio trabalho. Minha equipe jurídica disse que isso é absolutamente anormal. E eles nunca viram um documento como este apresentado, a menos que fosse pra silenciar um acusador de agressão, pagando-o“.

Tranquilizando os fãs, Taylor Swift avisou: “Recentemente comecei a regravar minhas músicas antigas e isso já provou ser emocionante e criativamente gratificante. Tenho muitas surpresas reservadas. Quero agradecer a vocês por me apoiarem nesta saga“.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry traz diversidade para o vídeo de “What Makes A Woman”

Recentemente, a cantora recuperou os direitos de regravação de seus 6 primeiros álbuns, Taylor SwiftFearless, Speak Now, Red, 1898 e reputation. Seus dois últimos discos, Lover e o absoluto sucesso Folklore foram lançados sob o selo da Universal Music.