Ariana Grande decide não prestar queixa contra pastor que apalpou seu seio

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apesar da polêmica cena de um suposto abuso durante o funeral de Aretha Franklin, a cantora Ariana Grande não pretende prestar queixa à polícia contra o pastor Charles H. Ellis III.

O religioso foi massacrado pela mídia e por internautas depois de tentar forçar o contato físico com a cantora, chegando a tocar em um dos seios de Ariana Grande durante uma homenagem à Aretha Franklin, morta no dia 16 de agosto devido a um câncer no pâncreas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Departamento de Polícia de Detroit, onde foi realizado o funeral, revelou sua posição no incidente. “Recebemos alguns telefonemas de cidadãos e vimos (nas redes sociais) de que pode ter havido algum tipo de contato inadequado no funeral de Aretha Franklin entre o pastor Ellis e Ariana Grande” afirmou o capitão da polícia, Jevon Johnson. “Entramos em contato com seus representantes [da cantora] e eles disseram que ela tomou isso como um acidente e estava pronta para seguir em frente. Com base no que seus representantes declararam, não temos uma investigação aberta“.

VEJA TAMBÉM: Simaria volta a passar mal e Simone anuncia pausa na carreira da dupla

Sem falar diretamente com a cantora, a polícia ainda teria tentado mais um contato com ela. “A única coisa que posso acrescentar neste momento é que não falamos pessoalmente com a Srta. Grande, apesar de nossos esforços. Então, enviamos uma carta certificada para ela e ainda não recebemos uma resposta pessoal“.

Pastor teria apalpado o seio de Ariana Grande durante funeral de Aretha Franklin

A participação de Ariana Grande no funeral de Aretha Franklin está rendendo uma grande polêmica. Internautas e veículos de comunicação internacionais relatam um possível abuso sofrido pela cantora.

Após Ariana Grande cantar “A Natural Woman”, o Pastor Charles Ellis III chama a cantora para o seu lado e logo a abraça. O religioso então dispara uma piada ao começar a falar com Ariana Grande, comparando seu nome com um “item do restaurante Taco Bell”. A piada foi considerada xenófoba, preconceituosa e inapropriada para o momento por usuários de redes sociais.

VEJA TAMBÉM: Eduardo Costa defende Bolsonaro e critica Renata Vasconcellos

Outro grande problema é que o Pastor Charles Ellis insiste em um esquisito abraço com Ariana Grande. Apesar da cantora demonstrar um desconforto visível em alguns momentos, a mão do Pastor permanece bastante próxima do seio direito da cantora chegando a tocá-lo. Muitos internautas chegaram a apontar um possível abuso por parte do líder religioso.

Confira o vídeo abaixo:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio