ariana grande
A cantora norte-americana Ariana Grande (FOTO: Reprodução)

A morte do rapper Mac Miller completou um ano no último final de semana e para sua ex-namorada Ariana Grande ainda falta um grande detalhe para que o assunto seja de certa forma resolvido. Segundo informações do TMZ, a cantora quer que o traficante que vendeu às substâncias fatais ao cantor, causando sua overdose, permaneça atrás das grades.

O acusado, Cameron James Pettit, chegou a ser preso na quarta-feira (dia 4), pois autoridades acreditam que ele seja o responsável por ter vendido os comprimidos ao ex-namorado da cantora. Informações oficiais apontaram ainda que Pettit não foi o único que vendia drogas a Mac Miller.

Fontes revelaram ao site de celebridades que Ariana Grande deseja que cada pessoa envolvida no crime de Mac se acerte com a Justiça. As acusações envolvendo Cameron estão em processo e o suspeito deverá ser julgado até o próximo mês.

VEJA TAMBÉM: Após assédio sexual, Taylor Swift toma medida drástica nos encontros com fãs

Nas semanas após a morte de Miller, um concerto em homenagem foi realizado em Los Angeles. Sua voz apareceu em várias faixas póstumas este ano, incluindo “Time” do The Free National com Kali Uchis e “That’s Life” com Sia e 88-Keys.

Quando Mac Miller faleceu em setembro de 2018, sua ex-namorada Ariana Grande estava separada do rapper há poucos meses. Na época, a cantora estava noiva do comediante Pete Davidson e acabou entrando numa delicada espiral de emoções que acabou colocando fim em seu relacionamento com o humorista.

Ariana Grande e Mac Miller chegaram a namorar por dois anos. Após a morte do músico, a cantora fez um longo desabafo em suas redes sociais, mostrando todo seu sentimento de tristeza e luto pela morte.

“Eu adorava você desde o dia que te conheci, eu tinha dezenove anos, e sempre irei te adorar. Eu não consigo imaginar que você não está mais aqui. Eu não consigo compreender”, escreveu a norte-americana ao compartilhar um vídeo inédito do antigo companheiro. No início do mês, o músico foi encontrado morto depois de sofrer uma overdose. Desde a adolescência, ele já possuía um longo histórico com uso de drogas”, começou a cantora.

“Nós falamos sobre isso. Tantas vezes. Eu estou louca. Estou triste e não sei o que fazer”, continuou a estrela teen. Os dois haviam rompido o relacionamento de dois anos em maio. “Você era meu amigo mais querido por tanto tempo, acima de qualquer coisa. Sinto muito por não ter conseguido consertar ou tirar sua dor. Eu queria. O mais gentil e o mais doce com os demônios na alma que nunca mereceu. Espero que esteja bem. Descanse”, completou Ariana grande ao falar da morte de Mac Miller.

Nas semanas após a morte de Miller, um concerto em homenagem foi realizado em Los Angeles. Sua voz apareceu em várias faixas póstumas este ano, incluindo “Time” do The Free National com Kali Uchis e “That’s Life” com Sia e 88-Keys.

Em março, a cantora deu pontapé inicial em sua nova turnê e na estreia do evento fez uma homenagem ao ex-namorado. Ariana também chegou a afirmar para alguns dos fãs, durante a passagem de som do evento, que não iria cantar as faixas “ghostin” e “imagine” nos shows, justamente pelas mensagens mais emocionais das letras dedicadas à Mac Miller e porque isto poderia ser “muito pesado” para ela.