thales
O cantor e ator Thales (FOTO: Fábio Audi)

Há mais de três décadas que o termo millennial subiu no palco e passou a transformar não só o comportamento de uma geração, mas sim incentivar e provocar relações de toda uma esfera global. O mais marcante da narrativa geracional, o millennial foi o responsável pelo que chamamos de millennial state of mind, ou seja: uma atitude que ultrapassa as barreiras do tempo. Thalles trouxe a representação desse espírito jovem e em constante movimento para o seu novo EP, Where Am I Going Now?. O trabalho, que já chega com um questionamento em seu título, traz a perspectiva de uma juventude inquieta e insatisfeita que busca novos caminhos e respostas: “Para onde eu vou agora? Para onde nós vamos agora?”. O novo trabalho aborda as expectativas colocadas nessa geração, formada em uma época de evoluções tecnológicas e facilidades materiais. 

“A pergunta do título reflete toda a problemática do EP, simboliza os questionamentos gerados a partir de insatisfações e momentos de estagnação. Essa dúvida sempre acaba surgindo em algum momento durante a nossa jornada, ela precede uma tomada de decisão e abre as portas para testar coisas novas, um novo caminho.”, conta Thalles. A faixa título do EP ganha um clipe, com direção de Di Rodrigues, inspirado no gênero cinematográfico road movie. Assim como a jornada não planejada do protagonista que pega a estrada sem rumo, a gravação do clipe também não foi roteirizada, deixando a liberdade e a criatividade da equipe fluírem de acordo com as experiências vividas no momento.

Para o EP, o artista reuniu uma canção inédita e cinco faixas lançadas pelo projeto 12 X single, produzido em 2019 com músicas e clipes mensais ao longo de um ano. As canções escolhidas criam uma atmosfera única e conectada: It’s a New Year And We’ve Never Been So Old, The Truman Show, O Rio que Amava o Mar (The Fall), Far Away From Heaven e Temporary Palace. A nova faixa Where Am I Going Now? traz um folk psicodélico em um clima oitentista. O lançamento traz estética espacial que provoca  e convida o público a vislumbrar o tamanho do universo para além do nosso mundo particular. “Como podemos ser a nossa própria utopia? Quais mudanças podemos fazer? Salvar o mundo pode realmente parecer utópico, mas também estamos fazendo mudanças com o que temos em mãos enquanto geração. É possível criar mecanismos e fazer a diferença a partir de pequenas transformações relevantes dentro do nosso núcleo”, diz.

Essas questões também são vistas em As Five, spin-off de Malhação em que Thalles integra o elenco. A série original Globoplay desenvolvida pelos Estúdios Globo tem novos episódios semanais que tratam sobre as dificuldades da geração em se encaixar e se desenvolver na sociedade atual.

SOBRE THALLES

Thalles Cabral é ator, músico e compositor. Nascido em Porto Alegre/RS, o artista de 26 anos vive atualmente na cidade de São Paulo/SP. Na música, lançou em 2017 o seu álbum de estreia, Utopia, com 11 faixas autorais e produção assinada por Edu Malta, produtor indicado ao Grammy Latino. Cada uma das canções do disco formam uma história de um único universo narrativo, com clipes dirigidos pelo próprio Thalles. A narrativa completa será lançada em um filme musical chamado A Jornada Para Utopia, também dirigido pelo artista, que irá apresentar a história em ordem cronológica, além de cenas inéditas. Flertando com a genuidade dos anos 80, seu rock alternativo ecoa com sons metalizados e elementos eletrônicos, com a presença de instrumentos como charango, violino e quarteto de cordas. 

O primeiro trabalho de Thalles no cinema foi com o filme Yonlu, com direção de Hique Montanari, que resultou no prêmio de Melhor Ator pelo New Renaissance Film Festival de Amsterdam, além de Prêmio Humanidade pela mensagem social que o filme possui. Thalles também foi premiado como Melhor Ator pelo Agenda Brasil, festival internacional de cinema brasileiro em Milão, na Itália. Seu trabalho mais recente no cinema é o papel como protagonista no filme brasileiro Ecos do Silêncio, produzido pela Asacine, que se passa em três países: Brasil, Argentina e Índia. Também integra o elenco do filme O homem cordial, dirigido por Iberê Carvalho, que estreou na mostra competitiva do 47º Festival de Cinema de Gramado. Na TV, também está em gravações da nova série original HBO, Os Esquecidos, produção de suspense e mistério criada por Fábio Medonça e Antônio Tibau.