Autora de hits do Rouge, Rebecca e Flay, cantora Bárbara Dias lança websérie

Publicado em 01/10/2021 17:50
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conhecida por sua passagem pela TV Globo, no ‘Domingão do Faustão’, quando ainda tinha 19 anos, Bárbara Dias coleciona parcerias de sucesso e se mostra cada vez mais forte em seu segmento, a nova MPB. Acumulando uma bagagem de mais de dez anos na música e assina letras para grandes artistas no cenário musical como 3030, Mc Rebecca, Clau, Ananda, Flay, Rouge, dentre outros.

“O início da minha carreira foi um processo muito natural, sempre tive oportunidades como cantora porque toda minha família tem músicos. Foi muito curiosa toda a minha jornada, porque as coisas foram acontecendo naturalmente e eu fui abraçando algumas oportunidades que apareciam e quando eu vi já não tinha mais volta”, conta a cantora.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora em uma fase mais adulta, Bárbara reflete sua trajetória em uma websérie que irá culminar no lançamento de sua próxima música de trabalho. A cantora relembra que sua primeira música gravada foi em inglês e durante sua adolescência suas composições eram no idioma.

“Inclusive teve uma pessoa de uma gravadora que falou comigo e foi bem engraçado e quase um pouco traumatizante para mim, e eu ouvi dele: ’ah, mas você está no Brasil, pra quem você acha que tá falando em inglês’. E aquilo ali foi algo que ficou reverberando na minha mente e eu comecei a estudar para poder compor em português”, fala Bárbara que hoje em dia dá mentorias para compositores iniciantes que passam pelo mesmo problema que o seu de só conseguir escrever músicas em inglês.

Para a artista, todas suas obras são importantes, porém tem uma que é mais especial. “Eu sinto que a primeira música que eu fiz, que foi “Na Palma da Sua Mão”, tem muito mais a ver com quem eu sou do que as músicas que estão no meio do caminho, porque inevitavelmente a gente é influenciável pelo mercado, pelas pessoas que acham o que a gente tem que fazer ou o que não tem que fazer”, diz. “Acho que eu ainda não estava influenciada, só tava fazendo música porque eu queria falar algo importante para mim ou algo que tinha acontecido na minha vida. E hoje eu voltei para esse lugar de dizer o que eu sinto que preciso dizer”, completa.

Ao longo de sua carreira, Bárbara também teve a experiência de estrelar um musical, que foi muito significativo. “Esse musical foi bastante determinante, porque eu gostei muito da sensação de estar no palco fazendo um musical, cantando músicas em cena. E eu lembro que foi muito importante para mim naquele momento. Depois da temporada no Teatro das Artes eu entendi que não tinha como eu não fazer música pra minha vida”, comenta.

Sobre compor para outros artistas, Bárbara encara como uma de suas maiores paixões. “Me colocar na pele de outro artista pra tentar entender o que ele tá pensando e o que ele tá querendo e conseguir traduzir essa vontade dele em música, eu acho que é sempre muito desafiador. Cada segmento exige um conhecimento específico e é apaixonante você tentar se colocar nesse outro corpo, nessa outra existência, que é o outro artista, e conseguir traduzir isso para que ele consiga dar voz ao que ele construiu. Acho esse processo muito mágico. E é muito mágico quando o artista recebe a música, gosta e dá voz a essa música”, explica.

Nos últimos dois anos, muito por conta da pandemia, a cantora vem se dedicando mais para esse lado da composição, ela parou de lançar suas próprias músicas e ficou em uma sequência de parcerias para mergulhar nesse universo. “Foi a maneira mais produtiva de usar meu tempo ao longo desses meses e realmente me faz tão feliz compor e dar essa vida e criar esse filho para outros artistas. Foi muito importante e me deu muita possibilidade de carreira, porque o network que eu consegui com essas composições e com esse contato com outros artistas foi muito importante para o meu momento de agora de lançamento”, afirma.

“Inclusive foi muito importante compor para outras pessoas até pra eu entender o que eu queria fazer pra minha carreira. Então eu não sei o que eu seria hoje sem a composição. Todos os lugares que eu estive nos últimos dois anos foram por causa da composição e eu tenho alguns parceiros específicos que foram super importantes e artistas específicos que gravaram as minhas músicas e me fizeram acreditar no meu potencial enquanto artista e enquanto compositora”, finaliza.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio