Freddie Mercury
O cantor zanzibense Farrokh Bulsara mais conhecido como Freddie Mercury (FOTO: Reprodução)

Freddie Mercury foi um dos maiores e mais lendários cantores da história da música. Tendo falecido em 1991 aos 45 anos, os pais do artista optaram por queimar seus bens.

O site britânico Express.Uk afirma que a decisão, no entanto, não partiu diretamente dos pais, mas sim do próprio vocalista do Queen. A decisão teria sido feita pois o ícone do rock seguia os preceitos do Zoroastrismo, religião e filosofia da Pérsia antiga.

VEJA TAMBÉM: Filha de Michael Jackson surpreende ao postar foto “atual” ao lado do pai

Mas nem tudo foi destruído. Segundo a curadora Joana Espin, o astro deixou para trás uma coleção de selos: “Uma das razões pelas quais achamos que este [álbum] não foi destruído com a morte de Freddie foi porque os selos originalmente tinham vindo de seu pai”.

freddie stamps
Coleção de Freddie Mercury (FOTO: Reprodução)

Fontes afirmam que os selos foram dados a Freddie Mercury pelo seu pai quando ele tinha apenas 12 anos de idade; e desde então o cantor passou a completa-los.

Apesar de sua coleção não costumar ficar exposta, ela já foi exibida em conjunto com o álbum de selos de John Lennon.

“O que torna o álbum de selos realmente especial, é que é algo que Freddie montou e mostra muita criatividade desde os primeiros anos”, disse Joana.