beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

Beyonce e sua fundação BeyGOOD se uniram à NAACP para ajudar a apoiar pequenas empresas comandadas por proprietários negros nos Estados Unidos. A cantora anunciou que ela e sua organização filantrópica lançarão o Fundo de Impacto para Pequenas Empresas de Propriedade Negra, que oferecerá subsídios de US $ 10.000 (R$ 53.283).

A instituição fornecerá subsídios que serão oferecidos a pequenas empresas de propriedade negra em cidades selecionadas para ajudar a sustentar negócios durante a crise da pandemia de acordo com o site da NAACP. “A NAACP tem orgulho de fazer parceria com a BeyGOOD para ajudar a fortalecer as pequenas empresas e garantir o empoderamento econômico para as empresas negras.

De acordo com a descrição do Fundo de Impacto em seu site, a ideia de estabelecer o fundo surgiu como resultado aos protestos da Black Lives Matter, bem como a pandemia de coronavírus.

VEJA TAMBÉM: Segundo a polícia, corpo de Naya Rivera pode ‘nunca ser encontrado’

Eles explicaram: ‘Os desafios dos empresários negros que navegam no clima não podem ser subestimados, pois os efeitos das revoltas em todo o país levaram muitos negócios a serem colocados em apuros devido aos danos e outras necessidades de pequenas empresas’. As inscrições serão abertas em 9 de julho e encerradas em 18 de julho. Os candidatos devem ser “proprietários de pequenas empresas” ou “fornecer estimativas de danos à propriedade ou de substituição” para serem elegíveis à concessão.

Após o prazo, os candidatos selecionados para a concessão serão notificados no site oficial da Beyoncé em 30 de julho. Beyoncé fundou a BeyGOOD em 2013 ‘para inspirar as pessoas a serem gentis, caridosas e a #BeyGood para si mesmas, para outras pessoas, para a comunidade e para o nosso mundo’.

Em abril, a fundação doou US $ 6 milhões para ajudar as “comunidades de cor” durante o surto de Covid-19. Em uma declaração no Instagram, eles escreveram: ‘As comunidades de cores estão sofrendo proporções épicas devido à pandemia do Covid-19. Muitas famílias vivem em áreas perigosas, com casas que dificultam a prática do distanciamento social.

As comunidades que já careciam de fundos para educação, saúde e moradia agora enfrentam taxas alarmantes de infecções e mortes. E essas comunidades não têm acesso a testes e cuidados de saúde equitativos.” O grupo também ajudou a apoiar muitas outras organizações, incluindo o United Memorial Center e o Bread Of Life, para ajudar a fornecer necessidades básicas, como comida, água e máscaras faciais.