beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

Beyoncé resolveu incentivar jovens formandos do segundo grau e de nível universitário a continuarem lutando em defesa das minorias. A artista reforçou a importância dos jovens continuarem fazendo o trabalho por um amanhã melhor e a “continuar a investirem e a apostarem em si próprios”. Com a repercussão do seu discurso na web, o nome da cantora chegou ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta domingo (dia 7).

Neste domingo, dia 7 de junho, a artista discursou por videoconferência para uma turma formanda de 2020, que fez celebrações virtuais devido à crise do coronavírus. Na sua fala, Beyoncé abordou o racismo e o machismo que já sofreu na indústria musical. Além disso, a artista encorajou jovens mulheres negras a se assumirem como líderes.

Obrigado, Senhor Presidente [Barack Obama] e Michelle Obama] por me terem incluído neste dia tão especial e parabéns à turma de 2020″, começou o seu discurso. “Os senhores chegaram aqui no meio de uma crise global, de uma crise racial e de uma expressão mundial de indignação perante a morte sem sentido de mais um negro desarmado, e ainda assim conseguiram“.

A cantora de Lemonade expressou então o orgulho que sentia pela Classe de 2020 e por “usar a sua voz coletiva e fazer com que o mundo saiba que a vida negra é importante”.

Ela acrescentou: “A morte de George Floyd, Ahmaud Arbery, Breonna Taylor e tantos outros nos deixou todos despedaçados. Deixou o país inteiro à procura de respostas. Vimos que os nossos corações colectivos, quando postos em ação positiva, iniciam as rodas da mudança”. A verdadeira mudança começou com vocês- esta nova geração de formados do colegial e da universidade que hoje celebramos”.

Ainda no discurso Beyoncé destacou a importância das mulheres negras na direção de empresas: “Eu não via muitas mulheres negras sentadas nas mesas da diretoria, então tive que construir minha própria diretoria. E aí convidei as melhores para ter um assento na minha mesa, contratando mulheres, homens e as pessoas mais talentosas”, frisou.

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

Durante o seu discurso intitulado “Querida Turma de 2020”, a artista de Houston abriu-se sobre a sua educação e criação.

Não pude experimentar a faculdade como alguns de vocês, ou experimentar festas que lhes permitiram lutar no dia seguinte na aula, embora isso pudesse ter sido divertido”, compartilhou Beyoncé com franqueza. “Os meus pais ensinaram-me o valor da educação – como ser autêntica nas minhas acções e como celebrar a individualidade e a importância de investir em mim mesma”.

Além disso, Beyoncé pediu aos formandos da turma de 2020 a “por favor, lembrarem-se de dedicar algum tempo a agradecer aos vossos familiares e à comunidade que têm sido um sistema de apoio tão grande”.

Estão a conseguir coisas que os vossos pais e avós nunca puderam imaginar por si próprios. Vocês são a resposta a uma geração de orações”, disse ela. “Agora alguns de vós podem ser os primeiros da vossa família a formar-se na universidade. Talvez não tenham seguido o caminho que se esperava de vocês e provavelmente questionaram tudo sobre a vossa decisão, mas saibam que se formar é o melhor que podem fazer para se autodescobrirem”.

Beyoncé ainda disparou críticas à indústria cultural: “A indústria do entretenimento ainda é sexista, ainda é dominada por homens e, enquanto mulher, eu não vi outra coisa a se fazer do que dá a oportunidade às mulheres para fazer o que eu sei: comandar minha marca, gerenciar minha empresa, dirigir meus filmes e produzir minhas tours”.

Tentando entusiasmar os jovens formandos, Beyoncé também comentou sobre a importância da persistência na vida. A artista disse que mesmo sendo vencedora de nada menos que 24 Grammys, ela acabou perdendo outros 46, mas nem por isso se deixou abalar. “Sim, eu sou abençoada por ter ganhado 24 Grammys, mas no percurso eu perdi 46 vezes! Isso significa que fui rejeitada 46 vezes! Não foque nas derrotas. Sempre haverá vitórias e perdas…foque em seu sucesso”.

A cantora reconheceu então que compreende que pode ser difícil para os próximos formados saírem “e apostarem em si próprios”, mas que é importante fazê-lo.

Houve um ponto de virada decisivo na minha vida quando optei por construir a minha própria empresa há muitos anos“, disse Beyoncé. “Tive de confiar que estava pronta e que os meus pais e mentores me tinham fornecido as ferramentas de que precisava para ser bem sucedida. Isso foi aterrador”.

Ao fim do discurso, Beyoncé aconselhou aos jovens que procurem ser sempre positivos. “Se você foi chamado de burro, sem atrativos, com sobrepeso, indigno, sem talento, eu também. O que quer que você faça, não deixe que a negatividade das pessoas projetem as próprias dúvidas delas em você”.

O evento virtual contou ainda com uma performance de Lizzo, ao som de “Pomp and Circumstance”, junto da Filarmônica de Nova York, assim como Leon Bridges, Camila Cabello, Noah Cyrus, Cynthia Erivo, Khalid, Tove Lo, Chris Martin, Ben Platt e Ty Dolla $ign, que se uniram em uma versão especial de “Beautiful Day”, single do grupo U2. Assista abaixo: