beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

Um cidadão de Shelter Island, em Nova Iorque, está movendo um processo contra o conselho municipal por supostamente permitir que Beyoncé gravasse um vídeo em local histórico da cidade.

O morador chamou o local de “solo sagrado” e argumentou que nem cantora e nem a Disney pediram permissão para filmar ali.

Mike Gaynor afirma em documentos judiciais divulgados pelo site Page Six que a permissão para filmar o filme Black Is King em Sylvester Manor seria necessária por ser a antiga casa de um comerciante de escravos, Nathaniel Sylvester.

Ele mora em uma propriedade vizinha e diz que o local exige respeito porque escravos foram enterrados lá.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry recebe presente caro de Beyoncé após dar a luz à primeira filha

Sozinho, ele doou $30.000 (170 mil reais) no ano passado apenas para a mansão.

“Tenho a confirmação oficial do escrivão da cidade de que nenhuma licença foi obtida, fiquei profundamente ofendido quando soube que a cidade pegou dinheiro da Disney para permitir o filme”, disse.

E acrescentou: “Por favor, saiba que há pelo menos 200 escravos africanos e índios Manhasset enterrados nessas terras e, portanto, não é um lugar onde você filma uma dança”.

Cena do visual de ‘Black is King’ (FOTO: Reprodução)