Beyoncé é motivo de processo após gravar vídeo em “solo sagrado”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um cidadão de Shelter Island, em Nova Iorque, está movendo um processo contra o conselho municipal por supostamente permitir que Beyoncé gravasse um vídeo em local histórico da cidade.

O morador chamou o local de “solo sagrado” e argumentou que nem cantora e nem a Disney pediram permissão para filmar ali.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mike Gaynor afirma em documentos judiciais divulgados pelo site Page Six que a permissão para filmar o filme Black Is King em Sylvester Manor seria necessária por ser a antiga casa de um comerciante de escravos, Nathaniel Sylvester.

Ele mora em uma propriedade vizinha e diz que o local exige respeito porque escravos foram enterrados lá.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry recebe presente caro de Beyoncé após dar a luz à primeira filha

Sozinho, ele doou $30.000 (170 mil reais) no ano passado apenas para a mansão.

“Tenho a confirmação oficial do escrivão da cidade de que nenhuma licença foi obtida, fiquei profundamente ofendido quando soube que a cidade pegou dinheiro da Disney para permitir o filme”, disse.

E acrescentou: “Por favor, saiba que há pelo menos 200 escravos africanos e índios Manhasset enterrados nessas terras e, portanto, não é um lugar onde você filma uma dança”.

Cena do visual de ‘Black is King’ (FOTO: Reprodução)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio