Billie Eilish diz que usar roupas largas para não ser sexualizada “não funcionou”

Publicado em 13/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Billie Eilish falou que tentar controlar a narrativa ao seu redor, sem ser sexualizada e usando roupas largas “realmente não funcionou”. A pop star é conhecida por usar roupas largas no palco e em aparições públicas e, em uma campanha para a Calvin Klein em 2019, revelou que o fez para impedir que as pessoas tivessem opiniões sobre seu corpo.

Em uma nova entrevista para a Vogue Austrália, Eilish disse que a tática não funcionou. “É uma tonelada de trabalho tentar controlar a imagem e você só pode fazer isso até certo ponto, porque as pessoas vão pensar o que quiserem”, disse ela. “Mas tem sido de vital importância ter a imagem que eu quero e tentar ser vista como quero ser vista.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ela acrescentou: “Claro, não funcionou de verdade. É muito difícil controlar a narrativa em uma posição como a minha, certo? Você realmente não pode controlar tanto, mas pode tentar.”

A estrela falou recentemente sobre a reação à capa da Vogue britânica, na qual ela largou as roupas grandes para posar em uma variedade de lingerie. “Eu vi uma foto minha na capa da Vogue [de] alguns anos atrás, com roupas enormes, enormes [ao lado da nova capa da Vogue]. Em seguida, a legenda era tipo, ‘Isso se chama crescimento’ ”, disse ela.

“Eu entendo de onde eles estão vindo, mas ao mesmo tempo, eu fico tipo, ‘Não, não está tudo bem. Eu não sou isso agora, e eu não precisava crescer a partir disso.”

Após polêmicas sexuais, Billie Eilish é comparada à Britney Spears

A cantora Billie Eilish virou capa e teve um pouco de sua vida contada pela Vogue Austrália. Atualmente com 19 anos, a cantora pode não gostar do bate-papo daqui alguns anos. Ela comentou sobre uma entrevista que deu quando tinha 15 anos e meio que se arrepende.

“Eu fiz uma entrevista onde alguém disse: ‘O que você está fazendo quando não está fazendo música?’ E eu disse: ‘Mesmo quando não estou fazendo música, estou fazendo música.’ E na verdade [ela começa a rir, uma gargalhada diabólica em sua voz profunda e melosa] Lil Wayne disse isso em uma entrevista e eu apenas vi e disse isso também. E nem é verdade!”

Em outro momento, à revista comparou Billie Eilish com Britney Spears: “É uma pergunta que muitos de nós nos perguntamos há décadas – desde muito antes do nascimento de Eilish – o que a fama faz a uma pessoa? Especialmente quando se trata de seus preciosos anos de adolescência, quando estão mais ousados ​​e inteligentes, tão seguros de tudo, exceto de quão vulneráveis ​​são às forças externas preparadas para orientá-los para um lado ou outro. Para cantores pop adolescentes, os sinais de alerta e contos de advertência são muitos. Apesar de seu som e estilo serem de um mundo à parte, de muitas maneiras Eilish está seguindo os passos de Britney Spears: uma adolescente que atingiu uma estratosfera desconhecida de celebridade com a força de sua voz melismática e imagem altamente comercializável, cuja sexualidade era invariavelmente uma ferramenta promocional, escudo e, eventualmente, arma usada para destruí-la.”

Confira as fotos de Billie para à Vogue:

(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)
(Foto: Vogue Austrália)

Para ler a entrevista completa, clique aqui.

Fãs se incomodam com sexualização e polêmicas na imagem de Billie Eilish

Billie Eilish está passando por uma fase conturbada em sua carreira. Na era “Happier Than Ever”, a cantora de 19 anos tem se envolvido em diversas polêmicas racistas e homofóbicas, o que está gerando revolta entre seus fãs.

Para começar, recentemente, ela acabou sendo acusada de ‘queerbaiting’. O que significa que neste caso, ela estaria intencionalmente insinuando sobre a própria sexualidade a fim de atrair espectadores LGBTQIA+. Tudo porque, em uma postagem no Instagram, Billie escreveu “eu amo garotas”, ao divulgar fotos dos bastidores do clipe de “Lost Cause”.

Logo depois, a web desenterrou supostas mensagens racistas, homofóbicas e gordofóbicas do ator Matthew Tyler Vorce, apontado como novo namorado da artista. Os admiradores de Billie começaram a cobrar um posicionamento da artista. Muitos alegam que deixaram de ser fãs e teve gente que até rasgou pôster com imagem da cantora.

O ator pediu desculpas, mas o dano já estava feito. Além disso, fãs desenterraram um vídeo racista da própria Billie. Nas imagens, a cantora aparece debochando de sotaques de outras etnias, além de pronunciar a palavra “chink” — ofensa para se referir a pessoas chinesas.

Mais tarde, ela pediu desculpa: “Há um vídeo editado em torno de mim quando eu tinha 13 ou 14 anos, onde eu murmurei uma palavra de uma música que na época eu não sabia que era um termo depreciativo usado contra membros da comunidade asiática. Eu sou chocada e envergonhada e quero vomitar por ter pronunciado essa palavra. Essa música foi a única vez que ouvi essa palavra, pois nunca foi usada perto de mim por ninguém da minha família. independentemente da minha ignorância e idade na tempo, nada desculpa o fato que doeu. e por isso lamento.”

Além de todas as polêmicas, a fase das roupas largas e cabelo verde de Billie Eilish parece ter ficado para trás. Nesta nova era, a cantora tem apostado em uma imagem mais sensual de si mesma, usando em roupas mais curtas, cabelos louros, decotes e atitudes mais sexuais.

A mudança no posicionamento de sua imagem pode ser um dos fatores para o “cancelamento” por parte dos fãs. No Twitter, muitos admiradores demonstraram nos últimos tempos que não estão felizes com a sexualização da artista.

Confira alguns comentários abaixo:

Em meio a tudo isso, os singles de Billie tem apresentado um desempenho fraco nos charts. “Lost Cause”, por exemplo, passou apenas 3 semanas na Billboard Hot 100, a parada de singles mais importante dos EUA.

Aos fãs que não aprovaram esta fase mais saidinha da artista, o mais recente videoclipe da artista, intitulado NDA, traz uma Billie Eilish com roupas pretas com a cantora voltando a esconder seu corpo. Mesmo assim, a música deve estrear “apenas” no Top 40 da Hot 100.

Tudo isso fez com que haters comentassem que a jovem está em sua era “flopada”. No entanto, Billie não parece muito preocupada, visto que respondeu com muito deboche.

Após se deparar com o comentário: “Só eu estou vendo isso ou a Billie Eilish está em sua era flop, tipo por que ela é uma chata agora“, ela não ficou calada. Através de um vídeo no TikTok, ela apenas dá risadinhas dessa afirmação e deixa bem claro não se importar com opiniões vazias.

Na legenda, a cantora escreveu: “Isso é literalmente tudo que vejo neste aplicativo… Coma a minha poeira, meus peitos são maiores do que os seus“.

Para o alento dos fãs, vale lembrar que a era “Happier Than Ever” está apenas começando. O disco será lançado em 30 de julho e sua turnê, “Happier Than Ever, The World Tour”, já está com todos os ingressos esgotados. Se as polêmicas e esta sexualização da cantora estão, ou não, atrapalhando seu reinado no pop mundial, talvez não seja ainda possível mensurar, mas que muita gente ainda está disposta a pagar pra ver seus shows e consumir suas músicas, isto com certeza está.

(FOTO: Reprodução)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio