BLACKPINK: Rosé está pagando uma fortuna no hotel que está hospedada

O quarto mais caro do hotel onde a artista está hospedada custa cerda de 90 mil reais

Publicado em 14/09/2021 09:32
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rosé, do BLACKPINK, mais uma vez ostentou seu status de “Young & Rich” após revelar o nome do hotel onde se hospedou. Em particular, a cantora de “On the Ground” revelou seu tempo livre e relaxante em um hotel postando novas fotos no Instagram em 12 de setembro.

Nas fotos, Rosé apareceu com um simples vestido verde, e mostrou toda sua elegância.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(FOTO: Reprodução)
(FOTO: Reprodução)

Pois bem, sobre o valor, de acordo com a informação pública sobre o Paradise City Hotel, o quarto mais caro do hotel (248 pyeong) custa espantosos 20 milhões de won … por noite! E reais, isso fica cerca de R$ 89 mil.

Mesmo que Rosé, do BLACKPINK, ficasse em um quarto um pouco mais barato, (138 pyeong), ainda vale 10 milhões de won por noite. (R$ 44 mil).

(FOTO: Reprodução)

BLACKPINK: Motivos para Rosé ser primeira ídolo do K-Pop à ir ao Met Gala

O fotógrafo de celebridades Miles Diggs avistou o Rosé do BLACKPINK na cidade de Nova York depois de sair de uma prova com Yves Saint Laurent neste fim de semana. Esta aparição na big apple coincidentemente se alinha com o Met Gala que acontecerá em Nova York na segunda-feira, 13 de setembro.

(FOTO: Reprodução)

Com o Met Gala sendo famoso por sua lista secreta de convidados até a noite do evento, os BLINKs terão que esperar até que o tapete vermelho comece às 17h30 para ver se Rosé trará seus visuais lindos para fazer uma aparição.

Embora os fãs não possam ter certeza, muitos sinais apontam por que este pode ser o ano de Rosé para levar a beleza do K-Pop a um dos maiores palcos da moda do mundo. Aqui estão 6 razões pelas quais Rosé merece fazer parte do 2021 Met Gala.

1) Primeiro K-Pop para um Met Gala First?
Os fãs de moda podem ter ficado confusos quando descobriram que o Met Gala deste ano foi transferido para setembro. Isso porque o evento geralmente ocorria na primeira segunda-feira de maio, mas isso não pôde acontecer devido à pandemia.

(FOTO: Reprodução)

As mentes por trás do Met Gala são inteligentes e, em vez disso, decidiram dividir o Met Gala em duas partes. O papel de setembro marca a estreia do Met Gala, não apenas na data escolhida, mas na forma como a lista de convidados foi dividida. Para o distanciamento social, a lista foi reduzida em cerca de 1/3.

O que isso significa para Rosé? Já que o Met Gala está fazendo história com uma série de estreias, este seria o momento perfeito para outra estreia: o primeiro K-Pop Ídolo Feminino a participar da festa. Com a lista de convidados ainda menor do que o normal, tornaria este convite exclusivo ainda mais especial.

2) Para os jovens
O Met Gala está claramente tentando cortejar um público mais jovem este ano com grandes nomes da Geração Z, como o ator Timothée Chalamet, a estrela do tênis Naomi Osaka, a poetisa laureada Amanda Gorman e a cantora Billie Eilish selecionados para co-presidir o evento.

Rihanna no tapete vermelho. (FOTO: Reprodução)

Os designers convidados também são mais jovens do que o normal. O New York Times relatou que este ano “a exposição que celebra é composta por 70% de jovens designers, a maioria dos quais nunca foi à gala ou imaginou que suas roupas poderiam acabar no museu”.

(FOTO: Reprodução)

Na tentativa de trazer um público mais jovem e diversificado para o evento, só faria sentido convidar uma das maiores estrelas, não só do K-Pop, mas também do mundo neste momento. Rosé tem o potencial de trazer um novo par de olhos para o carpete deste ano.

3) Honrando as cadeiras honorárias
Embora a Geração Z possa ser a copresidente este ano, as cadeiras honorárias da gala ainda são muito relevantes para a forma como as pessoas de todas as idades consomem sua moda. As cadeiras honorárias serão o estilista Tom Ford, o chefe do Instagram Adam Mosseri e a editora-chefe da Vogue, Anna Wintour.

(FOTO: Reprodução)

Rosé tem uma conexão com todos esses ícones. Alguns anos atrás, ela foi vista fazendo compras com a Jennie na boutique Tom Ford em Sydney, mostrando um amor pelo designer. Rosé está conectado a Mosseri por ser uma das 100 pessoas mais seguidas no Instagram. Finalmente, Rosé fez aparições na capa de revistas Vogue de vários países, conectando-a a Wintour.

4) Saint Laurent Global
Designers convidam os participantes para a gala para vestir suas roupas. Yves Saint Laurent é um dos nomes mais famosos da moda e forneceu looks para algumas das maiores estrelas de Hollywood em galas anteriores, incluindo Shawn Mendes, Zoë Kravitz e Liam Hemsworth, para citar alguns.

(FOTO: Reprodução)

Em 2020, Rosé foi nomeado o primeiro embaixador global da marca em 59 anos. Já que o Met Gala do ano passado foi cancelado, só faria sentido para a marca trazer sua adorada musa para o evento deste ano como uma forma de apresentá-la finalmente em um grande evento de moda.

5) NYC está viva e feroz!
A cidade de Nova York foi atingida de maneira relativamente forte pelo início da pandemia. Muitos consideraram a cidade “morta” e as principais redes de notícias até exibiam transmissões ao vivo da icônica Times Square completamente vazia para demonstrar o quão ruim ela havia ficado.

(FOTO: Reprodução)

Como as condições na cidade melhoraram, houve uma campanha ativa para reintroduzir Nova York no cenário mundial para mostrar que a cidade está tão vibrante como sempre. Uma ótima maneira de mostrar fé na cidade é ter um ídolo internacional como Rosé viajando para assistir ao show. A esperança é que talvez o mundo veja o quão forte é a cidade.

6) Rosé merece ser vista!
A razão mais óbvia para Rosé estar no Met Gala deste ano é que o mundo merece vê-la. No ano passado, ela teve sucesso em um retorno completo do grupo com BLACKPINK, assinou vários contratos com marcas e fez sua estréia solo. Se isso não vale o tapete vermelho, então não sabemos o que é!

(FOTO: Reprodução)

CONFIRA MAIS: Tudo sobre o anel de noivado de Britney Spears de Sam Asghari

Rosé, do BLACKPINK, é vista em Nova York antes do MET Gala 2021

Rosé, do BLACKPINK, poderá se tornar a primeira idol feminina do K-pop a comparecer ao MET Gala. O baile anual mais importante da moda acontece nesta segunda-feira, dia 13 de setembro, em Nova York.

Neste domingo (12), o fotógrafo de celebridades Miles Diggs mostrou em seu Instagram que Rosé foi vista no estúdio Yves Saint Laurent dias antes do MET Gala. É possível que a artista tenha ido ao local testar e ajustar seu look para a grande noite.

Estrelas do BLACKPINK tiveram experiências diferentes no debut solo

Lisa, do BLACKPINK, acaba de lançar seu primeiro álbum solo, e não há dúvida de que ambas as músicas – ”LALISA” e “MONEY” – são perfeitas para ela. Da mesma forma, as canções de estreia solo do colega Rosé no início deste ano (“On the Ground” e “Gone”) não poderiam ter se encaixado melhor nela também. No entanto, em uma nova entrevista, Lisa revelou que a dupla teve experiências completamente opostas quando se tratou de escolher suas músicas.

(FOTO: Reprodução)

Em abril, Rosé se abriu para a Billboard sobre como era passar pelo processo de escolha de suas músicas solo de estreia – e não foi fácil. Rosé diz que a equipe se perguntou: “Sobre o que vamos cantar? Sobre o que Rosie vai falar por uns bons três minutos sozinha?”

(FOTO: Reprodução)

Rose continuou dizendo que, embora “On the Ground” seja sobre o equilíbrio entre seu trabalho e vida pessoal, outras opções, como canções de amor e canções de término de namoro, também estavam em jogo e “teriam sido ótimas”. No entanto, ela diz que demorou para chegar ao conceito e à música que realmente “falavam” com ela.

(FOTO: Reprodução)

No final das contas, uma vez que Rosé teve em mente o conceito que parecia o mais autêntico para ela, escolher a música em si não foi difícil. Ela revelou que assim que ela, os produtores, a empresa e o resto dos membros do BLACKPINK ouviram a demo de “On the Ground”, eles imediatamente souberam que era a escolha certa. O processo inicial, no entanto, continuou por um tempo.

(FOTO: Reprodução)

Lisa, por outro lado, revelou uma experiência muito diferente para a Billboard esta semana. Em vez de passar muito tempo pensando em conceitos, ela acabou indo direto ao ponto no segundo em que ouviu “MONEY”. Lisa diz que disse ao produtor Teddy da YG Entertainment: “Meu Deus, Teddy-oppa, eu tenho que fazer essa música, quero que seja minha música solo”.

(FOTO: Reprodução)

O mesmo vale para “LALISA”, embora a primeira versão que ela ouviu tenha sido adaptada para incluir seu nome no livro. Fingindo abraçar suas músicas na entrevista, Lisa confessou: “Eu estava tipo,‘ Ugh, isso tem que ser meu. Eu não posso dar isso a mais ninguém.”

(FOTO: Reprodução)

Quando o repórter da Billboard Nolan Feeney mencionou o quão interessante foi Rosé ter tido “a experiência oposta”, Lisa explicou que ela tem um senso “bastante específico” quando se trata de música. Enquanto Teddy tocava para ela algumas outras demos para considerar em sua estréia solo, ela respondeu a todas com “meh”. Assim que ouviu “MONEY” e “LALISA” por outro lado, soube que eram para ela.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio