Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

Segundo o Consequence of Sound, o ex-empresário de Michael JacksonTohme R. Tohme, ganhou um acordo de US$ 3 milhões (16.159.980 reais) da propriedade do falecido cantor.

Tohme foi um dos últimos empresários do artista antes de sua morte, em 2009. Em 2012, ele processou a propriedade, alegando que o deviam uma comissão de 15% do dinheiro que Jackson ganhou no último ano de vida e as receitas do This Is It.  

Em 2019, os responsáveis pelo legado de Michael Jackson não quiseram pagar o valor estabelecido pelo acordo entre o rei do pop e o ex-empresário. Na ocasião, o juíz falou como Tohme poderia abrir um novo processo com o objetivo de fazer com que o acordo fosse cumprido.

VEJA TAMBÉM: Valesca Popozuda fala sobre assédio no Carnaval

Em novembro de 2019, o ex-empresário processou os representantes da estrela do pop, por quebra de contrato. Essa foi mais uma tentativa de fazer o tribunal obrigar a propriedade a entregar o dinheiro, por mais que o acordo tivesse sido apenas feito verbalmente.

No contrato dizia que caso Tohme recebesse os US$ 3 milhões, ele não poderia mais abrir ações judiciais. “A intenção do acordo foi finalmente anular todas as reivindicações de Tohme para que o Estado não seja sobrecarregado por litígios futuros de reivindicações antigas“, revelam os documentos, de acordo com a Billboard.