britney spears
A cantora norte-americana Britney Spears (FOTO: Reprodução)

Britney Spears descreveu a tutela que tem controlado vários aspectos de sua vida desde 2008 como um acordo “voluntário”. A declaração da estrela veio à tona após novas informações serem divulgadas envolvendo um processo judicial no qual ela nomeou uma empresa fiduciária para assumir suas finanças.

A nova informação significa que um responsável nomeado pelo tribunal supervisionará as decisões pessoais e financeiras da cantora, assim como sua saúde. A cantora de 38 anos está atualmente buscando várias mudanças no acordo.

Muitos fãs têm especulado que a princesa do pop está sendo mantida contra sua vontade no estado atual da tutela, levando as redes sociais a retomarem um movimento conhecido como #FreeBritney. Britney Spears pede à corte que remova o controle do pai sobre sua vida. Há poucos dias, foi relatado que a irmã de Britney Spears, agora, estaria buscando o controle das finanças da cantora.

Entretanto, os documentos arquivados na segunda-feira no Tribunal Superior de Los Angeles indicaram que Spears quer que a tutela permaneça em funcionamento. “Esta é uma conservatória voluntária. A Conservadoria deseja exercer seu direito de nomear um tutor da propriedade”, escreveu o advogado da cantora, Samuel Ingham III, em um documento obtido pela BBC.

LEIA TAMBÉM: Após 75 cirurgias, Jéssica Alves mostra resultado de novo procedimento estético

Alguns fãs acreditam que Britney está sendo explorada ou mantida contra sua vontade – uma reivindicação que sua família rejeita. As condições mais radicais na tutela da cantora estão em vigor desde os infames surtos públicos de Spears há mais de uma década. Durante a maior parte desse tempo, seu pai, Jamie Spears, tem atuado como seu guardião legal, supervisionando seus cuidados de saúde mental e outros aspectos de sua vida e carreira.

O patriarca foi afastado desta condição privilegiada no ano passado, citando preocupações com sua saúde, e foi substituído temporariamente por Jodi Montgomery, uma tutora profissional licenciada que já atuou como cuidadora de Britney Spears.

A cantora tinha feito pouco esforço para alterar os termos do acordo antes deste mês de agosto, quando seus advogados arquivaram documentos em Los Angeles, dizendo que a estrela acreditava que a tutela “deve ser substancialmente alterada para refletir as grandes mudanças em seu estilo de vida atual e seus desejos declarados”.

Entre essas mudanças estava um “desejo de não trabalhar neste momento”, e a remoção de seu pai como seu guardião. O arquivamento de segunda-feira reforçou esta reivindicação ao nomear Jamie Spears como potencial substituto. “Britney se opõe fortemente a que seu pai continue como único administrador de seu patrimônio”, disse seu advogado.

“Ao contrário, sem de forma alguma renunciar ao seu direito de buscar o término desta conservadoria no futuro, ela prefere fortemente que um fiduciário corporativo qualificado seja nomeado para servir nesta função”.

A estrela solicitou que a Bessemer Trust Company, uma empresa de gestão de fortunas sediada em Nova York, assumisse o controle de suas finanças – um valor estimado de US$ 57,4 milhões (£42,5 milhões), incluindo cerca de US$ 2,7 milhões (£2 milhões) em dinheiro, de acordo com documentos do tribunal.

Os documentos também obtidos pela BBC apontaram que Spears não tem uma deficiência mental em desenvolvimento, e não é atualmente paciente do Departamento de Hospitais Estaduais da Califórnia ou do Departamento de Serviços de Desenvolvimento da Califórnia. Uma audiência na conservadoria está agendada para outubro. No mês passado, a juíza Brenda Penny também prorrogou a versão atual da tutela até 1 de fevereiro de 2021, de acordo com a vontade de Spears.

Enquanto isso, Jamie Spears procurou que as informações no caso fossem mantidas em sigilo para proteger sua filha e seus dois netos.

“Tais informações sem dúvida alimentariam a publicidade generalizada e a capacidade de obter acesso a ela ou a seus filhos, como evidenciado pela publicidade em torno desta tutela desde seu início e numerosos casos de assédio”, disse seu advogado. “Essa publicidade seria altamente prejudicial à saúde e ao bem-estar da cantora, bem como à saúde e ao bem-estar de seus filhos menores”.

A União Americana das Liberdades Civis também influenciou no caso, dizendo que apoiaria Britney se ela pedisse ajuda para acabar com a tutela.

“Pessoas com deficiência têm o direito de levar uma vida autodirigida e manter seus direitos civis”, disse a organização em um tweet. “Se Britney Spears quer recuperar suas liberdades civis e sair de sua conservadoria, estamos aqui para ajudá-la”.