Britney Spears pode ser convidada ao Congresso dos EUA para falar sobre tutela

Após assistirem ao documentário "Framing Britney Spears", congressistas pedem o fim da tutela da cantora

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Britney Spears pode ser convidada ao Congresso norte-americano para dar sua opinião sobre o polêmico regime de tutela encabeçado por seu pai, Jamie Spears. Pelo menos é isso que o político Matt Gaetz, membro da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, quer.

O republicano, que representa o estado da Flórida, enviou uma carta ao Comitê Judiciário da Câmara dos EUA solicitando uma audiência sobre conservadorias e tutelas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em conversa com o site TMZ, ele revelou que teve a ideia justamente após assistir ao documentário “Framing Britney Spears”, que trouxe à tona discussões envolvendo a tutela da Princesa do Pop.

O político acredita que um testemunho de Britney sobre o assunto seria poderoso e está disposto a convidar a cantora.

Britney Spears já afirmou que tem medo do pai e co-tutor Jamie (FOTO: Reprodução)

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

Gaetz citou Britney Spears ao solicitar audiência

Nesta segunda (8), em uma carta ao presidente do Comitê Judiciário da Câmara dos EUA, os congressistas Matt Gaetz e e o congressista Jim Jordan solicitaram uma audiência sobre conservadorias e tutelas. No documento, eles citam especificamente o movimento #FreeBritney e pedem que a estrela fique livre da tutela.

“O Comitê do Poder Judiciário da Câmara está encarregado por assegurar os direitos conferidos aos americanos pela Constituição dos EUA. Estes direitos incluem a livre vontade de orientar os seus próprios assuntos e a autonomia jurídica sobre as suas próprias finanças. Quando situações sugerem a privação injusta desses direitos por parte do governo, temos a obrigação de conduzir a supervisão e explorar potenciais soluções”, declara a carta.

“Nos últimos anos, tem havido uma crescente preocupação pública sobre o uso de tutelas para efetivamente privar indivíduos de suas liberdades pessoais a mando de outros através da manipulação dos tribunais”, continua o documento. “O exemplo mais marcante é talvez o caso da artista Britney Spears”, escreveram Gaetz e Jordan.

A carta também cita especificamente o pai de Britney, Jamie, que é o seu co-tutor. Através de aparições em tribunal e cartas legais da advogada nomeada pela estrela, Spears revelou que tem “medo” de seu pai e que se recusa a se apresentar novamente até que o seu pai deixe de ser o responsável pela sua carreira.

“Os fatos e circunstâncias que deram origem a este acordo permanecem em disputa mas envolvem motivos questionáveis e táticas legais do seu pai e agora tutor, Jamie Spears”, diz a carta, afirmando depois que, apesar dos “apelos” da cantora, o seu pai continua a ser tutor de seus bens.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio