O cantor oriental Lee Jong Hyun não integra mais o grupo de K-Pop CNBLUE. A empresa FNC Entertainment, que agencia a boyband, anunciou a informação nesta quarta (dia 28). Lee Jong Hyun teria sido “convidado a se retirar” após se envolver em um escândalo sexual na Coreia do Sul, país de cultura mais conservadora.

O artista chegou a participar de chats considerados “ilícitos e sexualmente degradantes” e também compartilhou vídeos ilegais de atos sexuais. Inicialmente, a FNC Entertainment tinha decidido somente afastá-lo, já que Lee realmente teria que servir ao exército do país, mas o assunto voltou à tona recentemente, com a divulgação de novos diálogos do cantor na web.

Através de um. comunicado oficial, o artista pediu desculpas caso tenha ofendido alguém com “palavras e atos inapropriados”.

VEJA TAMBÉM: Após assédio sexual, Taylor Swift toma medida drástica nos encontros com fãs

Embora seja tarde, informo que estou saindo do CNBLUE. Sinto muito por ter causado danos aos outros integrantes. Tenho vergonha de ter desapontado os fãs que acreditaram em mim”, escreveu o astro do K-Pop.