zeze di camargo
Os cantores goianos Zezé Di Camargo e Luciano (FOTO: Reprodução)

Ciro? Bolsonaro? Haddad? Marina? As eleições para presidente do Brasil, irão acontecer neste domingo (dia 7) e já podem ser consideradas as mais polêmicas da história da democracia nacional. Durante a campanha eleitoral, diversos músicos e cantores optaram por aderir às propostas dos candidatos e divulgaram nas redes sociais em quem pretendem votar. Com tantas declarações ácidas feita por alguns candidatos nesta eleição, muitos também declararam em quem não vão votar, por exemplo por meio da campanha #EleNão.

Vários famosos e inúmeras personalidades já declararam apoio ao candidato Ciro Gomes, do PDT. O candidato a presidente ganhou a torcida de atores e atrizes globais por suas propostas e também por representar a possibilidade de um governo de coalizão, que evitaria uma maior polarização no segundo turno. Entre os músicos apoiadores de Ciro estão os cantores Wesley Safadão, Caetano Veloso, Alcione, Clarice Falcão, Moras Moreira, Tico Santa Cruz e Ney Matogrosso.

VEJA TAMBÉM: 

A campanha de Ciro Gomes chegou a compartilhar um vídeo onde Caetano Veloso e o roqueiro Tico Santa Cruz aparecem ao lado do candidato a presidente cantando “Tempos Modernos” em apoio à candidatura do pedetista.

Já entre os apoiadores de Fernando Haddad, do PT, se destacam personalidades que sempre procuraram estar presentes nas questões defendidas pela chamada esquerda. Haddad ganha os eleitores principalmente por causa do apoio de Lula, e por suas propostas na área social. Entre os músicos partidários do petista estão os músicos Beth Carvalho, Fernanda Takai, Chico Buarque e Martinho da Villa.

VEJA TAMBÉM: Fãs resgatam entrevista de Ivete Sangalo sobre posicionamento político

Vale lembrar que Chico Buarque além de ter apoiado Fernando Haddad nas eleições para a prefeitura de São Paulo em 2016, no último mês de agosto o músico chegou a publicar um vídeo ao lado de Martinho da Villa após uma visita ao ex-presidente Lula, preso desde o mês de abril em Curitiba.

Na “lanterninha” entre os presidenciáveis que receberam apoios no mundo da música aparece a candidata Marina Silva do partido Rede Sustentabilidade. A candidata acreana conseguiu reunir o apoio dos cantores Arnaldo Antunes, Baby do Brasil e Gilberto Gil.

Gilberto Gil, porém, declarou recentemente, numa entrevista à Folha de S. Paulo, que apenas votará na candidata da Rede (pela 3ª vez), se ela tiver chances reais de chegar ao segundo turno. Vale lembrar que em 2014, Gil fez uma canção em homenagem à candidata, como mostra o vídeo abaixo.

Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas, foi o ponto mais contraditório no mundo da cultura quando o assunto é o apoio dos artistas. Apesar de contar com o apoio massivo de cantores sertanejos, gênero considerado o mais popular do Brasil, o ex-deputado foi alvo de protestos nas ruas e virtuais da campanha #EleNão chegando a receber manifestações internacionais contra sua candidatura.

VEJA TAMBÉM: Camila Cabello adere à campanha #EleNão e bloqueia usuário apoiador de Bolsonaro

Dan Reynolds, vocalista da banda Imagine Dragons, Dua Lipa, Diplo, Cher, Madonna e Camila Cabello chegaram a se manifestar contra o político que é conhecido por declarações consideras racistas, machistas e homofóbicas. Vale lembrar que Jair Bolsonaro não possui nenhuma estratégia específica em seu plano de governo relacionada à cultura.

Imagem postada pela cantora Madonna em sua conta oficial no Instagram (FOTO: Reprodução)

Bolsonaro possui os apoios de Zezé Di Camargo, Gusttavo Lima, Zé Neto, Marrone, Amado Batista, Ana Paula Valadão e Lobão. Candidato bastante criticado por formadores de opinião ligados às causas LGBT, Bolsonaro chegou a conquistar o apoio de músicos que fazem parte da comunidade: o cantor baiano e bissexual Netinho e a dupla lésbica Pepê e Nenem declararam que vão votar no ex-capitão do exército.

Vale lembrar que Bolsonaro foi alvo da maior polêmica cultural envolvendo representatividade nestas eleições. Os fãs da cantora Anitta fizeram enorme pressão para que a cantora se manifestasse contra o candidato que é considerado racista, machista e homofóbico. Contribuiu para isto, o fato da funkeira diferentemente de Cláudia Leitte, Ivete Sangalo ou Ludmilla, ser uma artista que desde o começo da carreira buscou levantar as bandeiras da igualdade de gênero, da força das favelas e dos direitos da comunidade LGBT.

VEJA TAMBÉM: Zeca Baleiro compara Bolsonaro ao diabo em vídeo com protesto

Aproveitando a posição “em cima de muro” de Anitta, Flávio Bolsonaro, filho do candidato Jair Bolsonaro, se manifestou apoiando a decisão neutra da cantora e atrelando a imagem do candidato a presidente a da cantora.

Após uma enorme repercussão negativa em torno de seu longo silêncio, Anitta então optou por uma manifestação nas redes sociais. A atitude foi considerada no mínimo atrasada nas mensagens postadas, Anitta declarou: “não voto em candidato machista, não voto em candidato homofóbico”.

VEJA TAMBÉM: Eleitores de Bolsonaro ameaçam cancelar assinatura da Netflix por causa de Anitta

Confira abaixo:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Essa sou eu. Eu sou contra a violência, contra a discriminação de qualquer espécie. Sou contra o ódio e a intolerância. Sou a favor da igualdade de gênero, contra a homofobia e o racismo. Defendo a liberdade do outro de decidir o que fazer com seu corpo. Através da minha arte tento contribuir com o que posso para vivermos num mundo melhor e mais igualitário. Anos de trabalho na minha carreira de cantora em que apoiei de diversas maneiras as idéias que acredito não vão ser apagados por não querer me envolver com política, pelo menos não para mim. Eu sou brasileira e quero que nosso país melhore assim como cada um de vocês. Eu nasci pobre e com muito esforço tenho conquistado meu caminho. Sofri por ser funkeira, favelada e ainda sofro por ser mulher. Eu não queria sofrer ainda mais com tanto ódio e ataques. Vivemos tempos difíceis e é esse o meu desejo. Qualquer coisa diferente do que citei acima não tem meu apoio, obviamente. Respeitem o próximo e suas decisões. Isso sim vai ajudar a sermos uma sociedade tolerante. Nós somos esse país.

Uma publicação compartilhada por anitta ? (@anitta) em

Vale destacar ainda que Jair Bolsonaro foi o candidato mais criticado entre as cantoras que se manifestaram nestas eleições chegando a ter sua candidatura criticada por IZA, Daniela Mercury, Gal Costa, Preta Gil, Valesca Popozuda, Maria Gadú, Pabllo Vittar e Marília Mendonça. A cantora sertaneja inclusive acabou recebendo ameaças à sua família após sua adesão na campanha #EleNão. A cantora então optou por deletar a postagem e recebeu o apoio de Caetano Veloso. 

VEJA TAMBÉM: Gal Costa lança novo álbum e sugere que Bolsonaro sente atração por travestis

Vale lembrar que um dos momentos mais polêmicos do último Prêmio Multishow foi a apresentação de Pabllo Vittar onde ao final da apresentação da faixa “Problema Seu” a cantora mandou um #EleNão ao vivo na premiação em referência à campanha contra o líder nas pesquisas de intenção de voto para presidente.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Direto do #PremioMultishow2018, @pabllovittar grita: #EleNão

Uma publicação compartilhada por Mídia NINJA (@midianinja) em