Censura? Equipe do pai de Britney Spears derruba perfis que defendem liberdade da cantora

Motivo seria a divulgação do processo que a cantora move contra seu pai

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta sexta-feira (26), algumas páginas destinadas à Britney Spears foram suspensas no Twitter. O motivo seria a violação de direitos autorais. O MIDIÁTICO entrevistou, com exclusividade, administradores de duas páginas brasileiras que falam sobre a cantora. Eles alegam, entretanto, que o motivo real do bloqueio foi a divulgação do processo que Britney Spears move contra o pai, Jamie Spears, pela autonomia de sua tutela. As informações são do Portal Pop Mais.

Diversas páginas de apoio à princesinha do pop foram bloqueadas no Brasil e no mundo. Uma delas foi a ‘Britney Uber’, que existe desde 2016 e, a partir de 2019, dedicou-se exclusivamente à campanha #FreeBritney. A página chegou a 6500 seguidores e 4 milhões de impressões por mês na semana de lançamento do documentário ‘Framing Britney Spears’, que expõe o enclausuramento da cantora. Segundo os administradores, que preferiram não se identificar, página caiu devido a infração de direitos autorais, principalmente em tuítes que mencionavam a gerente de negócios Lou M. Taylor. A gerente é contratada de Jamie Spears, pai da cantora, que administra não só sua carreira, como sua vida pessoal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

Segundo os administradores da página, a conta pode voltar um dia, já que foi encaminhado ao Twitter uma contraposição, mas entende que o bloqueio é só a ponta do iceberg: “As páginas da Britney, tanto do Instagram quanto do Twitter, estão em queda desde o início do movimento #FreeBritney. Isso se dá pelo fato de estarmos cavando fundo a história da Britney Spears”.

Eles afirmam que as fotos que infringiriam os direitos autorais de Britney são utilizadas por todo fã da cantora em diversas redes sociais, mas, segundo eles, a mão pesou nas páginas que falam com mais veemência do caso judicial: “Não somos perfis verificados e nem famosos, literalmente milhares de anônimos usam fotos do Google ou públicas, do Instagram. Mas é entendível eles fazerem isso: estão desesperados e na mira da justiça até por processar fã com dinheiro da Britney”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio