chico buarque
O cantor e compositor fluminense Chico Buarque (FOTO: Reprodução)

Há 40 anos, Chico Buarque se destaca por ser um artista bastante ativo politicamente no cenário nacional. Agora o músico entregou um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro ao lado de outros especialistas e líderes em suas áreas de atuação como o ex-jogador Walter Casagrande, o músico Arrigo Barnabé, o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira e o padre Júlio Lancellotti. O documento traz também assinatura do humorista Gregorio Duvivier, entre outros, segundo informações da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo.

No documento que possui 133 páginas consta uma lista com todos supostos crimes de responsabilidade cometidos pelo presidente, como por exemplo sua irresponsabilidade durante a pandemia do novo coronavírus, seus ataques contra a imprensa, sua gestão considerada predatória na área ambiental, entre outros pontos levantados.

VEJA TAMBÉM: O que se sabe sobre a morte precoce do neto de Elvis Presley?

As políticas de saúde foram severamente afetadas pela atuação criminosa de Jair Bolsonaro. Além da desarticulação do Sistema Único de Saúde (SUS), que já vinha sendo posta em prática no primeiro ano de gestão, a pandemia da Covid-19 escancarou o desprezo do atual governo pela proteção à saúde da população”, afirma uma parte do documento assinado por Chico Buarque.

Assinado por alguns intelectuais, o pedido de impeachment traz assinaturas de instituições e movimentos populares como: Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento Negro Unificado (MNU), União Nacional dos Estudantes (UNE), Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), ISA — Instituto Socioambiental, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT) e Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD).