Chris Brown
O cantor norte-americano Chris Brown (FOTO: Reprodução)

Chris Brown atualmente está sem advogados para defendê-lo num delicado processo onde vem sendo acusado de incentivar e colaborar no estupro de uma mulher durante uma festa. O site The Blast apontou que os representantes legais do músico decidiram abandonar o caso pois o artista “falhou em cumprir suas obrigações contratuais”.

Tornou-se difícil para a Tarlow & Berk realizar a representação efetivamente. Nossa relação com o Sehor Brown chegou ao ponto em que não posso defendê-lo ou representá-lo adequadamente”, explicou o advogado Blair Berk.

O músico enfrenta esse processo desde 2018. Uma mulher, que optou por manter seu nome no anonimato, declara ter sido forçada a fazer sexo com amigos de Chris Brown numa festa na residência do músico em fevereiro de 2017. A advogada da vítima explicou, na época, que se trata de “um dos casos mais horríveis de agressão sexual” que teve conhecimento na carreira.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

Segundo os documentos apresentados no processo, a suposta vítima conheceu Chris Brown durante um show em Los Angeles e chegou a ser convidada para ir numa festa no estúdio de gravação em que o cantor trabalhava. Ela foi até o local mas, teve que entregar seu celular na porta, para que não registrasse nada. Logo depois, foi coagida a ir até a casa de Chris para poder recuperar seu aparelho celular. Já na casa do músico, se deparou com um cenário regado a álcool, cocaína, ecstasy, maconha e pornografia. No local, as mulheres presentes eram intimidadas a fazer sexo com os músicos. A mulher teria se recusado a tirar a roupa e a participar da orgia, porém mesmo assim teria sido estuprada pelo rapper Young Lo.