Anitta
A cantora Anitta nos bastidores do clipe "Medicina" (FOTO: Divulgação)

Um vídeo recriando o clipe da canção “Medicina” de Anitta vem causando o maior burburinho na web. Criado por um grupo chamado Dreadlokos numa gincana municipal gaúcha, o vídeo se espalhou nas redes sociais por causa da grande semelhança com o projeto original.

E recriar o videoclipe mais ambicioso da carreira de Anitta não parecia ser uma tarefa fácil. O vídeo da cantora lançado ainda no mês de julho, é o mais grandioso na carreira de Anitta e foi gravado em diversos países como Colômbia, Japão, Estados Unidos, África do Sul, Índia, além do Brasil. O jornalista Léo Dias (biógrafo da cantora), chegou inclusive a revelar recentemente, que Anitta desembolsou nada menos que um milhão de reais para financiar o projeto audiovisual. Como tentar reproduzir algo com esta magnitude?


E o vídeo recriado por jovens da cidadezinha de Butiá no Rio Grande do Sul, conseguiu! Com um resultado bastante próximo do original, o clipe recriado demorou cerca de um mês para ser produzido e conseguiu reproduzir de maneira fiel detalhes marcantes do clipe da funkeira. Estão lá, por exemplo, os índios do vídeo original, a fumaça saindo do guarda-chuva, a peruca verde neon e as diversas garotas com trajes vermelhos indianos.

VEJA TAMBÉM: Mel B quer fazer shows com Adele e Taylor Swift no retorno das Spice Girls

E o número de pessoas envolvidas no projeto é digno de produção profissional. O vídeo reconstituído pelo grupo de gincanas Dreadlokos contou, ao todo, com cerca de 30 pessoas em sua produção. A equipe que nos últimos anos já homenageou de maneira mais simplista outros clipes memoráveis da música pop como “I Want To Break Free” da banda Queen e “Open Bar” de Pabllo Vittar, revela que recriar “Medicina” foi o projeto mais ambicioso do grupo já que eles tiveram que se deslocar diversas vezes por locações na cidade para gravá-lo.

A sequência onde o guarda-chuva espalha uma poção pelos ares, por exemplo, foi recriada de maneira quase fidedigna pela jovem atriz Letícia que ensaiou bastante seus movimentos antes do momento da filmagem. Uma bomba de fumaça então foi acoplada ao guarda-chuva e as gravações das cenas da “medicina” (remédio, em espanhol) sendo espalhada, que tinham que ser filmadas de maneira rápida, acabaram durando apenas 50 segundos.

O clipe recriado teve assinatura de Juliano Ptohasski (filmagem e edição) e Analú Rocha, líder da equipe Dreadlokos e diretora do videoclipe. A homenagem foi postada no canal oficial dos butiaenses no YouTube no mês de outubro e já ultrapassou a audiência de todos os outros vídeos postados nos últimos anos pelo perfil dos gincaneiros. Assista abaixo: