Como a mulher da vida de Freddie Mercury se despediu da lenda do Queen

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O “amor da minha vida” de Freddie Mercury, Mary Austin descreveu o momento dramático em que finalmente disse adeus à lenda do Queen dois anos após sua morte e convidou os pais de Freddie, Jer e Bomi, para se juntarem a ela.

Freddie deixou para Mary a maior parte de sua enorme fortuna e sua espetacular mansão em West Kensington, One Garden Lodge. Ele também deixou para ela metade de todos os seus ganhos futuros do Queen. Mas, o músico também deixou para Mary algo ainda mais precioso do que tudo isso.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Lady Gaga, Madonna e Pabllo Vittar: 10 músicas que você não sabia que eram “cópias” de outras

Freddie foi diagnosticado com AIDS em 1987 e em 1990 estava claro que sua saúde estava começando a piorar. Quando a estrela aceitou seu destino, houve uma pessoa que ele recorreu para cuidar de seu legado e também para guardar seus restos mortais.

Mary descreveu o momento em que ele pediu a ela que realizasse a tarefa incrivelmente importante de não apenas tirar suas cinzas após o funeral: “De repente, ele anunciou um dia após o almoço de domingo: ‘Eu sei exatamente onde quero que você me coloque.” Mas havia ainda mais do que isso.

(FOTO: Reprodução)
(FOTO: Reprodução)

Freddie disse a Mary: “Ninguém deve saber porque não quero que ninguém me desenterre.”

Ela acrescentou: “Essas foram suas palavras exatas, ‘Eu só quero descansar em paz. Ele não queria que ninguém tentasse desenterrá-lo, como aconteceu com algumas pessoas famosas. Os fãs podem ser profundamente obsessivos. Ele queria que isso permanecesse em segredo e assim continuará.”

Mary cumpriu o pedido tão conscienciosamente como tudo em seu relacionamento, tanto enquanto estavam juntos quanto nos quinze anos em que foram melhores amigos depois disso. 

Mary disse mais tarde que guardou a urna no quarto de Freddie em One Garden Lodge, sua mansão em West Kensington, que ele deixou para ela em seu testamento, por dois anos.

Na verdade, Mary admitiu que quase nunca entrou no quarto nos primeiros cinco anos depois de se mudar, porque as lembranças de seus últimos dias de cama e frágil eram muito vívidas e dolorosas.

Quando ela finalmente decidiu que era hora de enterrar as cinzas, ela convidou os pais de Freddie Mercury para fazerem as orações finais em sua memória. 

Depois disso, Mary descreveu como planejou cuidadosamente sua missão secreta de contrabandear as cinzas para fora de casa.

Ela disse: “Uma manhã, eu simplesmente saí de casa furtivamente com a urna. Tinha que ser um dia normal para que a equipe não suspeitasse de nada – porque a equipe fofoca. Eles simplesmente não conseguem resistir. Mas ninguém jamais saberá onde ele está enterrado porque esse era o seu desejo.”

Até hoje ninguém mais sabe onde ela enterrou os últimos restos de Freddie.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio