A legendária banda britânica The Beatles (FOTO: Reprodução)

Depois que Paul McCartney dos Beatles viu a banda The Who estabelecer um rock ‘n’ roll estridente, ele estava determinado a escrever sua própria música, que seria “a mais alta, desagradável e esforçada”.

Foi então que nasceu a música “Helter Skelter”. A faixa destacou a capacidade da banda de viajar por uma série de nuances musicais.

A ousada música que foi um golpe no estômago acabou sendo uma infeliz inspiração para os assassinatos do serial killer, Charles Manson. Segundo sua própria interpretação, ele entendeu que diversas faixas do disco ‘The White Album’ formavam uma mensagem subliminar que, quando codificada, formava uma profecia, onde os brancos seriam direcionados para exterminar uns aos outros – a fim de decidirem o que seria feito com a população negra.

LEIA TAMBÉM: Elvis Presley “ressurge” usando máscara em plena pandemia

Enquanto estava no tribunal respondendo pelo assassinato da lendária atriz Sharon Tate – que estava grávida, Charles Manson afirmou: “São os Beatles, a música que eles lançam. As crianças ouvem aquela música e entendem a mensagem. É subliminar”.

Um dos seguidores de Manson escreveu em um livro: “[Ele acreditava que Helter Skelter] queria dizer que os pretos estavam chegando para destruir as cidades. Antes de ‘Helter Skelter’, o Charlie só queria saber de orgias”.

Mas o que os membros do Beatles tem a dizer sobre isso? Em entrevista, John Lennon disse: “Todas aquelas coisas do Manson foram construídas em torno da música de George sobre porcos [Piggies] e esta [Helter Skelter]. A música de Paul é sobre um parque de diversões inglês. Não tem nada a ver com nada, muito menos a ver comigo“.

Paul McCartney, compositor da canção, afirma que é triste que a obra tenha inspirado atrocidades e que tenha adquirido “todos os tipos de tons sinistros que Manson escolheria para ser um hino”.