Contra Bolsonaro, Agnaldo Timóteo defendeu inocência do Lula

“Eu morro pelo Lula. Bolsonaro foi meu colega deputado, sempre nos respeitamos.", disse o cantor em entrevista

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agnaldo Timóteo que estava internado com Covid-19 na UTI do Hospital Casa São Bernardo, na Barra da Tijuca, no Rio, faleceu aos 84 anos. Contudo, o músico

Diferente de muitos artistas que se tornaram reacionários com o tempo, Timóteo denunciou a conspiração da “imprensa canalha” que linchou Luiz Inácio Lula da Silva em seus anos como presidente. Em um vídeo, o músico defende a inocência do ex-presidente.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Após boicote de The Weeknd, Cardi B quebra o silêncio sobre o Grammy

Em 2019, Agnaldo Timóteo foi o convidado do programa ‘Conversa com Bial’ e falou sobre diversos assuntos, entre eles: política. O cantor rasgou elogios a Fernando Collor e falou sobre Bolsonaro.

“Collor é um monstro. Falava 8 idiomas. Nunca provaram uma vírgula contra aquele monstro sagrado que é Fernando Collor”, afirmou. “Eu morro pelo Lula. Bolsonaro foi meu colega deputado, sempre nos respeitamos. A gente torce para que ele supere as dificuldades que têm surgido e seja um presidente… a metade do que foi Lula, já fico feliz”, completou.

Além de cantor, Timóteo também já foi deputado e vereador por outros partidos. Ainda no programa, ele afirmou que se anima com uma futura filiação ao PT. “O Lula disse: ‘se um dia você quiser ir para o PT, eu assino a ficha’. Eu já assinei, estou indo”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio