Trini Lopez
O cantor Trini Lopez (FOTO: Reprodução)

Trini Lopez, cantor e guitarrista que executou um cover da música “If I Had a Hammer” e também apareceu em “The Dirty Dozen”, morreu devido a complicações do COVID-19. Ele tinha 83 anos.

Alguns de seus outros sucessos incluem “Lemon Tree”, “I’m Comin’ Home, Cindy ”e“ Sally Was a Good Old Girl”.

Um documentário chamado “My Name Is Lopez” tinha acabado de ser concluído sobre a vida de Lopez dos cineastas P. David Ebersole e Todd Hughes, e os cineastas tinham acabado de mostrar uma parte do filme a Lopez na semana passada. Os diretores esperam estreá-lo em 2021.

Trini Lopez
(FOTO: Getty Images)

LEIA TAMBÉM: Membro dos Beatles chorou de medo ao cantar para um presidente

O álbum de estreia de Trini Lopez em 1963, “Trini Lopez at PJs“, continha uma versão de “If I Had a Hammer” de Pete Seeger e Lee Hayes, e a música acabou alcançando o primeiro lugar em 36 países diferentes e ganhou um disco de ouro. Ele também gravou uma versão de “La Bamba” e a faixa “Green Green”.

Como ator, Lopez foi um dos Dirty Dozen no filme de ação de Robert Aldrich de 1967, mas ele estreou no cinema interpretando a si mesmo, fazendo uma pequena aparição em “Marriage on the Rocks” de 1965. E por causa de seu sucesso internacional como uma estrela pop e guitarrista, ele era indiscutivelmente uma estrela maior do que muitas de suas co-estrelas de “Dirty Dozen”, incluindo Lee Marvin, Ernest Borgnine e Charles Bronson.

Ao todo, Lopez marcou 13 singles diferentes que ficaram nas paradas até 1968, e em 1993 ele foi premiado com uma Golden Palm Star em sua cidade natal, Palm Springs.