John Lennon
O cantor John Lennon (FOTO: Reprodução)

Em uma aula de caligrafia no final da década de 1950, John Lennon conheceu Cynthia Powell, sua primeira esposa. Mal sabia ela que o músico — que até então era apenas seu amigo de faculdade — um dia faria parte dos Beatles. O lendário grupo foi o que mais vendeu disco na história da música.

No entanto, John era somente um garoto de atitude e aparência marcante. Cynthia estava noiva de outro rapaz, mas tinha uma quedinha pelo colega. Até mudou o visual, pintando o cabelo de loiro para surpreendê-lo. Ela queria ficar parecida com a atriz francesa Brigitte Bardot, a quem Lennon admirava. 

John Lennon e a primeira esposa, Cynthia Powell. (Reprodução/Internet)

A mudança de visual deu certo. Ambos acabaram tendo encontros românticos e Cynthia se casou com o músico em 1962. Ela acompanhou de perto toda a carreira de John deslanchar e conheceu figuras do estrelato como Paul McCartney e George Harrison.

Holofotes à parte, no livro John, lançado no Brasil em 2009, Cynthia relata que sua família e amigos foram contra o relacionamento, no início. Foi bem complicado: o problema principal era a diferença social. Ela era de família de classe média e ele era simplesmente um sonhador de música, que não prestava atenção às aulas.

O casamento entre eles foi recheado de ciúmes e episódios de violência física e doméstica, nas quais John ameaçava Cynthia. A esposa culpou o fim da relação nas drogas. Segundo ela, Lennon tomava LSD diariamente e levava diversas pessoas desconhecidas para drogar-se com ele em casa. O divórcio ocorreu em 1968.

Cynthia Powell quando mais velha. (Foto: Wikimedia Commons)

Como resultado de seu casamento com Cynthia, o artista teve como filho o cantor Julian Lennon, intérprete do sucesso Too Late for Goodbyes. Julian tinha um péssimo relacionamento com o pai. 

O filho contou ao jornal britânico Daily Telegraph, que John Lennon usava um discurso pacífico em todo o mundo, porém, não tratava sua família do mesmo modo. “Como você pode falar sobre paz e amor e ter uma família aos pedaços? Sem comunicação, e marcada pelo adultério e divórcio? Você não pode fazê-lo, não se estiver sendo sincero e honesto”, disse Julian. 

Paul McCartney, George Harrison e Lennon. (Foto: Wikimedia Commons)

Após a separação, o filho de John Lennon e a ex-esposa do astro se sentiram abandonados. Tocado pela situação, o colega de banda Paul McCartney teria escrito Hey Jude. A música icônica originalmente teria sido um modo de Paul acalmar Jules. A música se chamaria Hey Jules, mas McCartney achou que era mais fácil intitular uma outra versão.

John Lennon conheceu Yoko Ono quando ainda estava com Cynthia Powell. Os dois se conheceram pela primeira vez em uma galeria de Londres, onde Ono estava se preparando para uma exposição de seu trabalho como artista. 

yoko ono pau
O cantor e compositor John Lennon e a artista Yoko Ono (FOTO: Reprodução)

Mas o relacionamento só foi revelado à imprensa durante as gravações de The Beatles – mais conhecido como The White Album (“Álbum Branco”) – em 1968. Aproximadamente um ano após o divórcio de John, em 20 de março de 1969, ele se casou novamente.

A polêmica com os Beatles

Em 1970, apenas um ano após o casamento de Lennon e Ono, os Beatles terminaram. Desde então, começou uma enorme especulação para saber se Ono havia somado de alguma forma com o término do grupo. Ela foi acusada de incentivar John Lennon a explorar mais músicas sozinho. 

John Lennon e Yoko Ono
(FOTO: Reprodução)

Sempre presente ao lado de John, houve fofoca de que ele valorizava muito mais a opinião dela como artista de vanguarda, que a de seus amigos de banda. Isso teria contribuído ainda mais um processo de dissolução dos Beatles que já estava em andamento. 

O grupo enfrentou muitas diferenças de produção criativa. Tanto que, durante as gravações do The White Album, Lennon e Paul McCartney não mais compunham juntos e George Harrison brigava por mais músicas suas.

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

Após brigas, os três passaram a gravar suas participações separados, ou acompanhados somente por Ringo Starr.  Enquanto isso, os companheiros de música teriam visto que John deixava a banda de lado, ao mostrar que Yoko era o que havia mais de importante em sua vida.

Segundo a Rolling Stone, a japonesa se defendeu dessas especulações. “Eu não acho que você poderia ter dividido quatro pessoas muito fortes como eles”, afirmou Ono. “Mesmo se você tentasse. Então deve ter acontecido algo dentro deles – não uma força externa.” 

Interferindo ou não na banda, a relação de Lennon com Yoko foi bastante intensa e resultou em abuso de drogas e traição. O astro se envolveu com a assistente, May Pang, mesmo sendo casado com a artista. Yoko Ono chegou a relatar em entrevistas que sabia da relação extraconjugal do marido, mas que essa não foi ruim para ela. 

Entre traições, Ono teve com John um filho, Sean Lennon, em 9 de outubro de 1975. Ela ficou casada com o beatle até a morte dele, em 1980. John Lennon foi morto por um fã lunático, do lado de fora de sua casa em Dakota, Manhattan.