Dani Brasil é o primeiro DJ brasileiro a tocar na Pride de Nova Iorque 2021

Músico se apresentará numa das principais Paradas LGBTIA+ do mundo!

Publicado em 18/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A tão famosa World Pride é um evento grandioso onde a comunidade LGBTQIA+ comemora o orgulho pedindo respeito! Essa celebração vem atraindo dezenas de milhares de participantes e milhões de espectadores nas calçadas nos meses de junho e julho. Dani Brasil, DJ brasileiro que energiza o mundo inteiro através de seu som, é convidado para a Pride de Nova York e Chicago que acontecerá esse mês e aproveita para contar um pouco de como rolou o convite:

VEJA MAIS: RICA! Luísa Sonza revela que novo clipe custou R$ 1 milhão

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu já havia tocado na World Pride em 2019 e estava escalado para tocar novamente na de 2020, porém como tudo no ano passado foi cancelado eu não toquei. Como os EUA estão com a maioria das cidades abertas sem restrições de COVID, principalmente Nova York e Chicago, os organizadores resolveram realizar o evento esse ano. Fui então convidado para fazer parte do lineup de festas de 3 dias, dos dias 25 a 27 de junho.”

Dani Brasil conta como esse movimento se torna tão importante nos dias de hoje e o que de fato ele representa:

“Essa data celebra os dias de luta que protestantes se dedicaram para combater a homofobia e impor leis que protege o público LGBTQI+. Então esse é um dia de vitória, de união e muita alegria. Os frequentadores das festas sempre estão em seus melhores momentos, se divertindo com amigos e esperando que seja uma noite memorável. Para mim é importante estar presente porque eu quero poder proporcionar esses momentos, me conectando com o público e tocando aquelas músicas que sei que ficarão marcadas, para que sim seja algo inesquecível para todos.”

Questionado sobre a existência de protocolos no evento devido ao COVID-19, Dani explica:

“Tem protocolo sim. Nos eventos é necessário mostrar a carteirinha de vacina com a prova da vacinação contra o covid. A segunda dose precisa ter sido tomada pelo menos 14 dias antes do evento.”

O artista finaliza a entrevista contando como é trabalhar em um evento com uma causa tão forte e que vem sendo cada vez mais importante nos dias de hoje:

“Para mim, as festas de Pride são umas das mais importantes do ano. Ter sido escolhido por fazer parte do line-up da Pride de duas cidades tão importantes como essas, me traz uma enorme responsabilidade para entregar um show com a maior excelência possível. Essa data merece muita celebração e alegria, até porque será também a volta das festas dessas cidades pós covid. Portanto eu tenho uma responsabilidade dupla para fazer com que esses eventos superem todas as expectativas. Para mim, todos os eventos que eu toco são importantes mas a Pride carrega uma história de luta por igualdade.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio