dave grohl
O músico norte-americano Dave Grohl (FOTO: Reprodução)

Em recente entrevista à Apple Music, Dave Grohl, baterista do Nirvana e fundador do Foo Fighters, explicou o que ele sentiu ao se juntar ao grupo Nirvana, em 1990.

Celebrando o 25º aniversário do Foo Fighters, Grohl falou sobre o ponto de virada em sua carreira musical com o Nirvana e revelou que não se sentia suficientemente bem para integrar a banda de Kurt Cobain, fundada três anos antes de sua entrada.

“Quando entrei para o Nirvana, eu era o quinto baterista, certo? Eles tinham uma equipe de bateristas diante de mim [Aaron Burckhard, Dale Crover, Dave Foster e Chad Channing] e alguns deles estavam mais integrados na banda do que os outros”.

Dave Grohl e o Nirvana (Foto: Reprodução)

Grohl prosseguiu relatando sua experiência com a banda. “Então, quando entrei, não conhecia Krist Novoselic e nem Kurt Cobain. Mas quando nos conhecemos e começamos a tocar, ficou claro que a gente funcionava muito bem”.

Depois de ver que ele realmente funcionava na banda, ele admitiu que a produção do álbum ‘Nevermind’ o deixou em pânico. O processo rápido o levou a questionar sua competência dentro do grupo de Cobain.

“Mas você conhece essas pessoas e não demorou muito para acontecer… Foi quase um ano, desde que entrei na banda para a época em que ‘Nevermind’ foi lançado [em setembro de 1991]”, contou.

Dave Grohl seguiu explicando o seu medo de ser demitido por não acompanhar o ritmo da banda. “Quando o álbum foi lançado, as coisas aconteceram tão rapidamente que você acaba ficando nervoso acreditando que pode ser demitido ou vai ter que parar. E eu não queria ser demitido”.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

“E então eu estava fazendo o meu melhor para impedir que essa coisa viesse a acontecer. Portanto, havia essa verdadeira insegurança que eu tinha: “Eu não sou bom o suficiente. Eles vão encontrar outra pessoa”, admitiu Grohl.