iza
A cantora carioca IZA (FOTO: Reprodução)

Iza segue passando por uma transformação no visual e parece estar feliz da vida com o resultado. Através do seu Stories do Instagram, carioca mostrou o resultado da transição capiltar que vem fazendo após quatro anos deixando os fios naturais crescerem.

As madeixas da intérprete de “Pesadão””, que roubou a cena em um registro de biquíni, agora estão na altura do queixo e a cantora resolveu dar maiores detalhes do comprimento e volume dos cachos. Confira abaixo:

Antes de dar início à transição capilar, Iza fazia relaxamento e passou a aplicar química nos cabelos desde a pré-adolescência. “Eu usava aquelas coisas que todas as meninas crespas e cacheadas já usaram. Fazia isso e escova. Depois de um tempo, comecei a fazer só isso porque comecei a gostar dos cachos. E aí percebi que eu ficava me enganando. Passei a vida inteira sendo a única negra da escola onde eu estudava. Sempre acreditei muito naquilo que os outros falavam, nunca questionei o motivo de eu estar alisando o meu cabelo. Comecei a alisar com 12 anos. Com 12 anos, seu cabelo não sabe nem quem ele é, minha gente! Não sabe nem para onde está indo! Nem culpo a minha mãe por isso. Na verdade, ela foi vencida, porque eu voltava chorando todos os dias da escola”, explicou a intérprete do hit “Evapora”.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

Foi somente após ficar sabendo dos problemas da química nos fios que Iza percebeu que precisava interromper o tratamento. “Foi muito nocivo. Quando eu parei de alisar, meu cabelo inclusive estava precisando de muito cuidado. Eu nem tinha opção de deixar ele do jeito que estava, metade crespo, metade alisado”, acrescentou. “Fiz o big chop – que é o corte – sozinha em casa. Quando seu cabelo está metade crespo, metade alisado, fica bem fácil de saber onde está a química. E foi libertador para mim porque pela primeira vez eu vi a textura do meu cabelo. Comecei a usar as tranças porque gosto de volume também. Você precisa escolher a sua forma de passar pela transição. […] Não é um processo fácil. A gente fica se achando às vezes feia porque está meio cá meio lá, está se descobrindo“, se recordou a cantora ao Gshow.