Deezer exclui música de sertanejos acusados de transfobia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A música Lili, da dupla Pedro Motta e Henrique, foi banida da plataforma de stream Deezer, nesta segunda-feira (21), após os sertanejos serem acusados de transfobia na letra da faixa. Ao remover a música, a plataforma justificou a medida, em uma publicação no Twitter, afirmando que não compactua com atos de preconceito. Veja:

A faixa fala a respeito de um encontro no qual uma travesti não teria revelado ao seu parceiro que não tinha uma genitália feminina. Imediatamente, a web reagiu, porque foi usado o termo “um travesti”, que foi considerado desrespeitoso. A nomenclatura correta seria “uma travesti”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em um vídeo, Pedro Motta e Henrique se defenderam e disseram que não imaginavam que a nomenclatura estava errada e afirmaram que não são preconceituosos. A declaração, porém, não ajudou a minimizar a onda de ataques nas redes sociais dos artistas.

VEJA TAMBÉM: Criador de série famosa DETONA participação de Justin Bieber: “Problemático”

A decisão da Deezer, porém, veio após a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) questionar a plataforma. Daí, eles obtiveram a resposta conforme imagem acima: “Vou repetir sempre que necessário: eu NÃO compactuo com transfobia. Já tirei a música da minha plataforma”.

No entanto, a música segue em outras plataformas como Spotify e YouTube. Até o fechamento desta matéria, o videoclipe de Lili soma 34 mil “dislikes” contra 7 mil “likes”.

https://youtu.be/uB7R9ULdPgk
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio