Defesa de Britney Spears fala sobre supostas escutas no quarto dela

Advogado declarou que a suposta atitude de Jamie Spears é uma "invasão horrível e inescrupulosa" de privacidade

Publicado em 27/09/2021 18:42
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O advogado de Britney Spears, Mathew Rosengart, falou ao Tribunal Superior de Los Angeles nesta segunda-feira (27) sobre a possibilidade de Jamie Spears ter contratado uma empresa para espionar a própria filha. A informação chocante foi exposta no documentário “Controlling Britney Spears” do New York Times.

Em documentos legais obtidos peloPage Six, Rosengart destacou como o documentário expôs que Jamie supostamente “se envolveu em invasões horríveis e inescrupulosas da privacidade de sua filha adulta”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Especificamente, o Times informou que ele e outros dirigiam um intenso aparato de vigilância que monitorava [as] comunicações de Spears ‘e também evidentemente as conversas com seu advogado anterior, comunicações essas que são uma parte sacrossanta do sistema legal”, disse o Rosengart.

O advogado também observou que o que foi “ainda mais chocante” foi como Jamie e “seus companheiros” supostamente secretamente “capturaram gravações de áudio do quarto de Britney, incluindo comunicações privadas com seus filhos”.

“Gravação ou monitoramento não autorizado das comunicações privadas de Britney […] representam uma violação inescrupulosa e vergonhosa de seus direitos de privacidade e um exemplo marcante da privação de suas liberdades civis”, disse Rosengart em um comunicado ao Page Six nesta segunda-feira (27).

Ele acrescentou: “Colocar um dispositivo de escuta no quarto de Britney seria particularmente horrível e corrobora muito de seu testemunho convincente e comovente. O Sr. Spears cruzou limites insondáveis.”

O processo também apontou como a Califórnia – onde Britney mora e a jurisdição sob a qual ela tem tutela – é um estado de consentimento de “duas partes”, o que significa que tanto a parte que está gravando quanto a que está sendo gravada precisam fornecer autorização, de acordo com a lei.

Rosengart disse em documentos judiciais que “como resultado dessas alegações profundamente perturbadoras, o Sr. Spears inevitavelmente se concentrará nos próximos dias e semanas em defender seus próprios interesses, não os de sua filha (mais uma vez).”

O ex-promotor federal acrescentou as alegações de segurança a uma lista já crescente de reclamações sobre por que ele e sua equipe querem que Jamie seja removido do cargo de conservador até 29 de setembro, quando acontece a próxima audiência do caso.

Juíza que aprovou tutela teria feito piada sobre Britney Spears

A juíza que colocou Britney Spears sob tutela supostamente fez uma piada inadequada com o ex-advogado da cantora. Os criadores do documentário que está por vir, The New York Times Presents: Controlling Britney Spears – que é a sequência inesperada, porém muito esperada, de seu antecessor bombástico, Framing Britney Spears – fizeram a chocante revelação em uma entrevista antes da estreia desta última sexta-feira à noite.

Aparecendo no Good Morning America, Liz Day e Samantha Stark disseram a George Stephanopoulos que obtiveram documentos judiciais confidenciais na tutela de longa data da estrela pop dos anos de 2014, 2016 e 2019. Day disse que descobriu a história particularmente perturbadora nos jornais de 2014, quando o supervisor do caso era a juíza Reva Goetz e o advogado da estrela pop era Samuel Ingham.

“Em 2014, o advogado de Britney nomeado pelo tribunal disse ao tribunal, ‘Britney possivelmente quer se casar e mudar seu estilo de vida, mas ela acreditava que a tutela a impedia de fazer isso’”, explicou Day. “E a resposta da juíza foi: ‘Acho que ela pode se casar. Acho que nunca removemos esse direito dela. Mas você pode não querer dizer isso a ela!’” Day disse que Ingham parecia “rir junto e concordar”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio