Demi Lovato revela que teve pensamentos suicidas sua “vida inteira”

As revelações da cantora seguem o lançamento do documentário no YouTube sobre sua vida, 'Dancing with the Devil'

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Logo após o lançamento de seu documentário no YouTube “Dancing with the Devil”, Demi Lovato está divulgando mais detalhes cruéis sobre sua batalha contra o vício e os pensamentos suicidas que teve ao longo de sua vida.

A cantora de 28 anos, seus parentes e amigos mais próximos são francos no documentário sobre sua overdose quase fatal de 2018, drogas que ela estava usando antes do terrível incidente e sua identidade sexual.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em uma nova entrevista para a última edição da revista People, Lovato divulga mais detalhes sobre ter pensamentos de querer tirar a própria vida. Segundo a cantora, pensar no suicídio é algo com que ela lida há décadas.

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

“Pensamentos suicidas são algo que tive durante toda a minha vida, e se algum dia escurecer novamente, tenho um sistema de apoio incrível”, revelou ela á revista.

A estrela revelou que se sente “tão profundamente e tão extrema, que fica realmente escuro, mas eu tenho o sistema de apoio ao meu redor agora onde não deixo marinar em meu pensamentos.”

O plano de ação de Demi Lovato quando esses pensamentos ocorrem é “imediatamente alcançar as pessoas”, diz ela.

“E então, a partir daí, descobrimos qual plano de tratamento eu preciso, e às vezes é simplesmente ir dormir”, ela continuou. “Às vezes é um diário, é uma meditação, seja o que for com minha equipe de tratamento. Mas descobri muitas coisas que me ajudam nesses momentos.”

Ela observou que está “preparada” agora, ao passo que não estava tão equipada para fazer isso “alguns anos atrás”.

Nos dois primeiros episódios do documentário de quatro partes, que foi ao ar em 23 de março, Lovato confessou detalhes íntimos de sua vida, como os conflitos que teve com seu falecido pai, Patrick, para lutar contra um distúrbio alimentar e ser apresentada à heroína e crack de cocaína antes de sua hospitalização em 2018.

Lovato revelou que a overdose que ela sobreviveu em julho de 2018 a deixou com danos cerebrais permanentes e deficiência visual. A cantora disse que não estava tentando uma overdose e se sua assistente tivesse esperado mais cinco a 10 minutos antes de ligar para o 911, ela teria morrido.

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero. Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período. O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio. Centro de Valorização da Vida Uma das entidades que ajuda pessoas com pensamentos tristes e depressivos é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A organização existe há anos graças ao trabalho voluntário de centenas de pessoas. O atendimento é gratuito e pode ser feito por telefone e internet. O telefone que tem cobertura para todo Brasil é 188.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio