Descubra como um protesto do Queen contra os EUA aumentou as vendas de seu álbum

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não há dúvida de que o Queen é uma das bandas mais icônicas e apreciadas de todos os tempos. No entanto, nem sempre foi assim e nem todas as obras do grupo foram bem vistas nos anos 80. Na verdade, em 1984, o Queen decidiu protestar contra a América do Norte, pois eles restringiam a liberdade criativa da banda e não conseguiam entender a arte de sua música.

Como você provavelmente sabe, o décimo primeiro álbum do Queen, ‘The Works’, foi lançado 37 anos atrás e 27 de fevereiro marcou o aniversário deste álbum icônico. O álbum foi, pela primeira vez, gravado nos Estados Unidos no Record Plant Studios em Los Angeles e no Musicland Studios em Munique, Alemanha, entre agosto de 1983 e janeiro de 1984.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das canções mais famosas do álbum foi sem dúvida ‘I Want to Break Free’, que foi escrita pelo baixista John Deacon. No entanto, o videoclipe da música tornou-se uma estrela de fogo, principalmente nos Estados Unidos e no Brasil.

VEJA MAIS: Românticos! Anitta e Lipe Ribeiro aproveitam viagem luxuosa em Punta Cana

O videoclipe da música é uma paródia da famosa novela britânica Coronation Street, na qual os membros do Queen se vestiam de mulher e realizavam uma coreografia fornecida pelo Royal Ballet. Na Europa, a música foi percebida como um hino poderoso e ousado de resistência contra a opressão política, e o videoclipe foi apreciado por milhões de pessoas que entenderam a piada e gostaram de ver algo diferente.

No entanto, esse não foi o caso nos Estados Unidos, onde a MTV realmente proibiu o videoclipe. Em uma entrevista, Brian May disse que enquanto as pessoas no Reino Unido entendeu a conexão entre o vídeo da música e da novela, o público Estados Unidos percebida como uma declaração ousada de travestismo e  a bissexualidade de Freddie.

Na verdade, logo após o lançamento do videoclipe, quando o Queen estava se apresentando no Brasil, algumas pessoas começaram a atirar pedras no Freddie Mercury. Depois disso, a banda decidiu não fazer uma turnê na América do Norte e Roger Taylor afirmou que a MTV ‘era uma estação muito tacanha na época. Simplesmente parecia ser a porra do Whitesnake.

Após o lançamento do videoclipe ‘I Want to Break Free’ e a decisão do Queen de não fazer uma turnê na América do Norte, ‘The Works’ não alcançou o primeiro lugar nas vendas nos Estados Unidos. No entanto, a demanda extrema e as vendas em outros continentes, e principalmente na Europa, tornaram as vendas ainda melhores do que o esperado. ‘The Works’ acabou passando 94 semanas na UK Albums Chart e vendeu mais de 6 milhões de cópias em todo o mundo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio