adele
A cantora britânica Adele (FOTO: Reprodução)

A cantora Adele está separada de Simon Konecki desde 2019 e agora conseguiu o direito de manter o processo de divórcio em sigilo. O término aconteceu em abril de 2019, após oito anos juntos e, segundo os veículos internacionais, a cantora continua tendo um bom contato com ele, além de dividirem o tempo com o filho Angelo, de sete anos.

Um juiz de Los Angeles concedeu o pedido de privacidade do divórcio para Adele. A cantora solicitou, para que o processo não se tornasse público futuramente, conforme The Sun afirma. Então, “informações financeiras, de vendas ou outras informações comerciais confidenciais” permanecerão em sigilo e o acesso aos documentos precisarão de uma autorização e contrato de confidencialidade.

“Os divórcios de Hollywood podem se arrastar por anos e se tornar extremamente feios. Adele e Simon claramente não querem isso. Ambos estão comprometidos em manter os detalhes o mais confidenciais possível pelo bem do filho. Eles estão tentando resolver seus problemas”, falou o informante.

O pedido de separação aconteceu em setembro do ano passado pela Adele, mencionando diferenças irreconciliáveis e também a guarda conjunta de Angelo. “Adele e seu parceiro se separaram. Eles estão comprometidos em criar seu filho juntos com amor. Como sempre, eles pedem privacidade. Não haverá mais comentários”, disse um representante da artista na época.

Veja também:

Vizinhos flagram Gretchen cantando Pabllo Vittar na sacada do apartamento

O ex-marido Simon também aceitou o sigilo em todo o processo de divórcio. O casal não tinha um acordo pré-nupcial e a fortuna de quase 1 bilhão de reais foi dividida pela metade. Adele também comprou uma mansão no valor aproximado de 56 milhões de reais no ano passado em Los Angeles para que o pai ficasse próximo do filho, segundo o portal The Blast.