Diana Ross lamenta morte de Mary Wilson: “Lembranças maravilhosas”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta terça-feira (9), Diana Ross usou o Twitter para lamentar a morte de Mary Wilson, com quem integrou o trio The Supremes entre os anos 1959 e 1977. Com pesar, a artista escreveu:

“Acabei de acordar com esta notícia. Minhas condolências a vocês, familiares de Mary. Lembro-me que cada dia é uma dádiva, tenho tantas lembranças maravilhosas de nosso tempo juntas. ‘The Supremes’ viverão em nossos corações”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Mary Wilson faleceu aos 76 anos

Mary Wilson, uma das fundadoras do grupo The Supremes, faleceu aos 76 anos, na noite desta segunda-feira (8), em sua casa no estado de Nevada. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Aos 15 anos, Mary se uniu a Diana Ross e Florence Ballard (1943-1976) para a formação do The Supremes, em 1959. O grupo se tornou um dos mais populares dos anos 1960 e chegou a atingir 12 vezes o primeiro lugar nas paradas com sucessos, com hits como ‘Baby Love’ e ‘Stop! In The Name o Love’

Mesmo após a saída das integrantes originais e entrada de novos membros, Wilson continuou com The Supremes até 1977, quando o grupo se separou. A artista seguiu carreira solo.

Mary Wilson do grupo The Supremes (FOTO: Reprodução)

Berry Gordon, fundador da gravadora Motown Records, fez um comunicado à revista Variety, no qual prestou homenagem a Wilson.

“Fiquei extremamente chocado e triste ao saber do falecimento de um importante membro da família Motown, Mary Wilson, do Supremes. As cantoras do Supremes sempre foram conhecidas como ‘as namoradas da Motown’. Mary, junto com Diana Ross e Florence Ballard, veio para a Motown no início dos anos 1960. Depois de uma série sem precedentes de sucessos em primeiro lugar, programas de TV e shows em casas de espetáculos, elas ganharam o mundo e abriram as portas para muitos outros artistas da Motown”, começou Gordon.

E continuou: “Sempre tive orgulho de Mary. Ela era uma grande estrela por seus próprios méritos e ao longo dos anos continuou a trabalhar duro para impulsionar o legado do Supremes. Mary Wilson foi extremamente especial para mim. Ela foi uma pioneira, uma diva e fará muita falta. Nossos sentimentos aos familiares de Mary durante este momento difícil”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio