Diplo é acusado de transmitir DST em processo na Justiça

Diplo entrou com um pedido de restrição contra Auguste em dezembro de 2020

Publicado em 26/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A mulher que Diplo está processando por persegui-lo e assediá-lo, abriu sua própria ação contra o DJ, alegando que ele a abusou sexualmente, quando ela ainda era adolescente.

Shelly Auguste afirma em novos documentos legais, obtidos pelo TMZ, que Diplo, nome verdadeiro Thomas Pentz, a contatou via Twitter pela primeira vez quando ela tinha 17 anos e solicitou fotos dela nua.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ela alega que eles trocaram fotos explícitas antes de se encontrarem pessoalmente pela primeira vez em 2018, quando ela tinha 21 anos. Pouco depois, Auguste afirma que Diplo começou a pressioná-la por sexo e ela acabou perdendo a virgindade com o hitmaker.

VEJA MAIS: Ken humano? Maquiador revela processo por trás do novo visual de The Weeknd

Ela também alega que Diplo gravou um vídeo de seu encontro sexual, apesar de suas objeções, e acusa o DJ de não revelar o fato de ter uma infecção sexualmente transmissível. Ela foi diagnosticada com clamídia em 2019 e acredita que a pegou da estrela – seu único parceiro sexual na época.

O advogado de Diplos, Bryan Freedman, disse ao TMZ: “Como já foi deixado claro na ordem de restrição que obtivemos contra este indivíduo, ela repetidamente perseguiu, difamou, ameaçou e tentou abalar (Diplo) e sua família. As reclamações são apenas parte da campanha contínua de assédio e não permitiremos que elas nos impeçam de buscar justiça contra ela em toda a extensão possível sob a lei. “

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio