dj lucy stone
A DJ Lucy Stone (FOTO: Reprodução)

ma talentosa DJ que chegou a tocar em algumas das boates mais badaladas do mundo, morreu após retornar ao Reino Unido de uma viagem a Dubai.

Descrita como uma incrível DJ, Lucy Stone estava na melhor fase da carreira, atuando em clubes de música eletrônica de prestígio e apresentando um programa de rádio.

Lucy, que tinha 38 anos morreu devido a vários ferimentos depois de tomar um coquetel de álcool e cocaína e pular de uma sacada de um edifício em Hampstead, noroeste de Londres, em 4 de setembro.

Lucy voou para Londres no dia seguinte ao término com um affair cujo nome era JJ, em 1º de setembro. Mas, poucas semanas antes, ela tinha terminado outro relacionamento de cinco anos com outro homem, Andre.

A apresentadora de rádio, passou a noite final com a amiga íntima e colega DJ Katie Hopkins, conhecida no circuito como Katie Smiles. Porém ela foi relatada como desaparecida no dia seguinte, quando enviou uma mensagem do WhatsApp para sua família sobre estar lutando contra pensamentos suicidas. Horas depois, a musicista acabou tirando a própria vida.

Sua amiga, Katie, que morava com Lucy em Abu Dhabi, disse que Lucy parecia exausta, mas animada, durante a última noite que passaram juntos. Ela disse que a indústria da música em que elas estavam poderia ser um lugar difícil e solitário e que desejava saber o quanto isso afetara Lucy.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

Em sua declaração, Katie disse: “Ela era incrível. Ela era uma luz brilhante em minha vida e uma amiga insubstituível. Sua morte repentina me chocou profundamente. Ela é uma perda tão grande para mim e sua família.”

“A carreira de Lucy foi incrível. Ela estava no topo de seu jogo, trabalhando para os melhores clubes e promoters do ramo. Eu sei que ela estava fisicamente exausta quando veio me ver. Ela estava vindo para Londres por uma semana. Ela havia terminado com um cara com quem estava feliz antes mas parecia bastante otimista”.

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido.

Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.