Documentário sobre prisão de Caetano Veloso é selecionado para Festival Internacional

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O documentário Narciso em Férias, que retrata os 54 dias de prisão do cantor Caetano Veloso em 1968, será exibido fora de competição no 77º Festival de Veneza, que acontecerá de 2 a 12 de setembro, na Itália.

O filme é dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil . Nele, Caetano relembra a noite em que ele e Gilberto Gil foram retirados de suas casas em São Paulo por agentes à paisana da ditadura militar.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eu tinha que comer ali no chão mesmo. Isso durou uma semana, mas pareceu uma eternidade. Eu comecei a achar que a vida era aquilo ali. Só aquilo. E que a lembrança do apartamento, dos shows, da vida lá fora era uma espécie de sonho que eu tinha tido. Me lembro muito de uma frase que o Rogério Duarte me disse logo que eu fui solto: ‘Quando a gente é preso, é preso para sempre’. Acho que é assim mesmo.” – Caetano Veloso no documentário “Narciso em Férias”, revela em trechos do documentário.

LEIA TAMBÉM: Emicida detona Bolsonaro em discurso e vídeo viraliza; Veja!

Na rede social, o artista comemorou a notícia. Ele escreveu: “NARCISO EM FÉRIAS” na Biennale di Veneza! O documentário dirigido por @Renatovterra e @Ricalil produzido por @Paulalavigne, em coprodução com a @VideoFilmes_produtora (Walter Salles e João Moreira Salles) foi selecionado para o 77º Festival de Veneza, na categoria oficial Out of Competition. No longa, @CaetanoVeloso relembra sua prisão na Ditadura Militar, quando ele e @Gilbertogil foram retirados de suas casas e deixados em celas sem nenhuma explicação do regime. Cinquenta e dois anos depois, Caetano relata o período mais duro de sua vida e reflete sobre os 54 dias que passou encarcerado.”

Elecomemora: “O 77º Festival de Veneza, que acontece de 2 a 12 de setembro, na Itália, o primeiro festival em formato presencial desde o início da pandemia de covid-19. Viva o Cinema Brasileiro!.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio