Caetano Veloso
O cantor e compositor baiano Caetano Veloso (FOTO: Reprodução)

O documentário Narciso em Férias, que retrata os 54 dias de prisão do cantor Caetano Veloso em 1968, será exibido fora de competição no 77º Festival de Veneza, que acontecerá de 2 a 12 de setembro, na Itália.

O filme é dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil . Nele, Caetano relembra a noite em que ele e Gilberto Gil foram retirados de suas casas em São Paulo por agentes à paisana da ditadura militar.

Eu tinha que comer ali no chão mesmo. Isso durou uma semana, mas pareceu uma eternidade. Eu comecei a achar que a vida era aquilo ali. Só aquilo. E que a lembrança do apartamento, dos shows, da vida lá fora era uma espécie de sonho que eu tinha tido. Me lembro muito de uma frase que o Rogério Duarte me disse logo que eu fui solto: ‘Quando a gente é preso, é preso para sempre’. Acho que é assim mesmo.” – Caetano Veloso no documentário “Narciso em Férias”, revela em trechos do documentário.

LEIA TAMBÉM: Emicida detona Bolsonaro em discurso e vídeo viraliza; Veja!

Na rede social, o artista comemorou a notícia. Ele escreveu: “NARCISO EM FÉRIAS” na Biennale di Veneza! O documentário dirigido por @Renatovterra e @Ricalil produzido por @Paulalavigne, em coprodução com a @VideoFilmes_produtora (Walter Salles e João Moreira Salles) foi selecionado para o 77º Festival de Veneza, na categoria oficial Out of Competition. No longa, @CaetanoVeloso relembra sua prisão na Ditadura Militar, quando ele e @Gilbertogil foram retirados de suas casas e deixados em celas sem nenhuma explicação do regime. Cinquenta e dois anos depois, Caetano relata o período mais duro de sua vida e reflete sobre os 54 dias que passou encarcerado.”

Elecomemora: “O 77º Festival de Veneza, que acontece de 2 a 12 de setembro, na Itália, o primeiro festival em formato presencial desde o início da pandemia de covid-19. Viva o Cinema Brasileiro!.”