kurt cobain
O cantor norte-americano Kurt Cobain (FOTO: Reprodução)

A lenda do rock Kurt Cobain raramente assinava seu nome completo para qualquer coisa, e é por isso que uma apólice de seguro residencial assinada pelo músico está sendo oferecida como item de um macabro leilão.

A empresa Goldin Auctions está negociando a venda deste documento super-raro com a assinatura completa do falecido líder do Nirvana. O músico geralmente assinava seu nome como simplesmente Kurt. Vale ressaltar que a carta da seguradora Chase Bank é datada de 74 dias antes do guitarrista ser encontrado morto em sua casa em Seattle. Sim, a apólice era justamente para a casa onde Kurt se suicidou em 8 de abril de 1994. As informações foram publicadas em primeira mão pelo TMZ.

Kurt foi proprietário daquela casa por apenas alguns meses antes de sua morte prematura. Como os historiadores do rock sabem, foi para lá que ele foi logo após fugir da reabilitação na Califórnia par dar início a uma fase hedonista de drogas que terminou com o suicídio de Kurt pelo disparo de uma espingarda calibre 20.

LEIA TAMBÉM: Com olhos azuis e chapinha, Pabllo Vittar surge em foto rara inspirada em Manu Gavassi

As peças do leilão – atualmente de propriedade da Inscriptagraphs Memorabilia e com expectativa de render mais de 100 mil dólares – também incluem fotos originais de como era a casa antes de alguns cômodos serem incendiados.

O TMZ relata que a empresa planeja dar uma parte de seus lucros a uma organização de prevenção ao suicídio.

Recentemente, Kurt Cobain estabeleceu um Recorde Mundial no Guinness para o violão mais caro vendido num leilão quando sua peça Martin D-18E de 1959 arrematou nada menos que mais de 6 milhões de dólares.

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.

Centro de Valorização da Vida

Uma das entidades que ajuda pessoas com pensamentos tristes e depressivos é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A organização existe há anos graças ao trabalho voluntário de centenas de pessoas. O atendimento é gratuito e pode ser feito por telefone e internet. O telefone que tem cobertura para todo Brasil é 188.