A cantora norte-americana Lady Gaga (FOTO; Reprodução)

Joe Germanotta, pai de Lady Gaga, se junta a outros 450 donos de restaurantes que estão movendo um processo contra o governo por conta da proibição de refeições em ambientes fechados por conta da pandemia.

A proibição vai até o dia 31 de outubro, mas pode ser estendida. O pai da cantora é dono do Joanne Trattoria e reclamou ao Pix11: “Quando chove, temos que fechar. Assim que começar a esfriar, o local ficará vazio”

“Algo tem que ser feito. Eles não estão ouvindo, eles não estão ouvindo, eles simplesmente não estão sendo realistas. Eles têm que se colocar no nosso lugar, eles ainda estão ganhando, essas pessoas [donos de restaurantes] estão sofrendo”.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry traz diversidade para o vídeo de “What Makes A Woman”

“Sem o jantar interno, estou quase equilibrado, o que é bom, é um negócio familiar, mas vai ficar apertado, especialmente quando o inverno chegar”, disse.

Joe foi duramente criticado após abrir uma Vaquinha, onde pedia doações para pagar seus funcionários. Segundo a Forbes, Lady Gaga – co-proprietária do estabelecimento -, tem uma fortuna avaliada em mais de R$1 bilhão.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo anunciou que a proibição se deu conta de normas de segurança para a pandemia da COVID-19, a fim de evitar a disseminação do vírus.

Especialistas em saúde pública alertam que jantar em espaços fechados é arriscado pois sempre haverá pessoas sem máscaras, falando, compartilhando comida e bebendo álcool. Estados como Louisiana e Maryland vincularam a culpa dos novos casos a abertura de bares e restaurantes.

FOTO: Reprodução