O rapper Drake
O rapper canadense Drake (FOTO: Divulgação)

O documentário “Deixando Neverland” produzido pela HBO, resgatou as denúncias de pedofilia envolvendo Michael Jackson. Enquanto alguns artistas como Taylor Swift e Sia resolveram se posicionar sobre o assunto, defendendo as supostas vítimas, outros nomes optaram por se manter em silêncio. Um dos nomes que agora resolveu se posicionar de maneira indireta foi o do rapper Drake. O canadense silenciosamente retirou a faixa “Don’t Matter to Me”, sua parceria póstuma com Michael Jackson, de seus shows e apresentações.

“Don’t Matter to Me”, integra o bem-sucedido álbum “Scorpion”, de 2018 e traz os vocais de Michael Jackson gravados em 1983 numa canção do astro pop que permaneceu engavetada por décadas. Drake acabou reaproveitando uma música que originalmente seria uma colaboração de Michael Jackson com Paul Anka, mas nunca chegou a ser lançada. A canção foi muito bem nas paradas britânicas chegando ao segundo lugar no Reino Unido.

VEJA TAMBÉM: Música pop volta com grande força nos Estados Unidos

Segundo informações do site setlist.fm, a última vez em que Drake cantou a faixa em um show foi no dia 18 de novembro de 2018, que foi na última data da turnê “Aubrey & the Three Migos Tour”. Neste ano no mês de março, o músico voltou a se apresentar na Europa com a turnê “Assassination Vacation Tour” já sem a faixa no repertório apresentado.

Músicas de Michael Jackson sofrem boicote nas rádios após denúncias de pedofilia

A polêmica envolvendo o documentário “Leaving Neverland”, que aborda supostos casos de pedofilia de Michael Jackson, continua tomando grandes proporções. O longa-metragem que traz depoimentos de vítimas e também novas provas contra o cantor, agora teria influenciado nas execuções das músicas de Michael Jackson nas rádios.

De acordo com a imprensa britânica, algumas rádios internacionais estão eliminando as músicas de Michael Jackson de sua programação por causa da “atmosfera tóxica” que passou a envolver o nome do cantor.

VEJA TAMBÉM: Filha de Michael Jackson fica em “cima do muro” a respeito das denúncias de pedofilia do cantor

E as estações que optaram por banir as canções do cantor de seus programas não são poucas. São ao todo 23 estações do Canadá, duas da Nova Zelândia além de estações de rádio da Holanda e também da Noruega. No Reino Unido, a BBC 2 tem discretamente retirado as músicas do cantor de sua programação, mas sem formalmente em um boicote.

As histórias apresentadas pelo documentário vem sendo veementemente negadas pela família de Michael Jackson. Os familiares do cantor já iniciaram um processo contra o diretor Dan Reed e as supostas vítimas do cantor, Wade Robson e James Safechuck.