E se fosse MC Mirella? Jornalista detona endeusamento de MC Kevin após morte

Como o Brasil reagiria se fosse uma MC traindo o marido?

Publicado em 5/26/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No último dia 16, MC Kevin morreu após cair do quinto andar de um hotel, no Rio de Janeiro. O falecimento do cantor gira em torno de uma polêmica. Isso porque ele estava no quarto 502, traindo a esposa, que estava no mesmo hotel, porém, no décimo terceiro andar. O jornalista Tony Goes fez uma reflexão sobre como a sociedade estaria agindo caso fosse uma MC.

“Eu já tinha ouvido falar do MC Kevin, mas não conhecia suas músicas e nem mesmo sua cara. A morte do rapaz no domingo passado, com apenas 23 anos de idade, foi especialmente chocante: alguém que podia estar a ponto de estourar se vai de maneira estúpida e perfeitamente evitável.”, começou ele.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“MC Kevin tinha bebido, fumado maconha, tomado MD e feito sexo a três com um amigo e uma “modelo fitness” (adoro o eufemismo) que cobrou dois mil reais pela bimbada. Quando achou que ia ser flagrado pela mulher, com quem estava casado há apenas um mês, teve a ótima ideia de pular para a varanda do quarto ao lado, ou do de andar de baixo (não ficou claro para mim). Caiu de cabeça na borda da piscina do hotel e morreu no hospital. A comoção justificada por essa tragédia fez surgir um fenômeno curioso. Aqui no Brasil costumamos canonizar qualquer pessoa que morre, e vira pecado mortal apontar qualquer defeito do falecido.”

VEJA MAIS: Fãs do BTS se unem à Fiocruz em campanha contra a fome no Brasil

“Com MC Kevin, este processo foi mais além. Na quarta-feira, Ana Maria Braga entrevistou em seu programa a mãe do rapper, e não faltaram elogios ao “senso de família” e “responsabilidade” que ele tinha. Hoje, no programa da Cátia Fonseca, os comentaristas elogiavam a trajetória exemplar de Kevin, que saiu da favela e venceu na vida sem cair no crime (!).”, pontuou Tony.

“Longe de mim qualquer moralismo, até porque eu sou a favor da legalização de todas as drogas, e toda a minha solidariedade à dor da família. Mas um sujeito que trai a mulher com uma puta no primeiro mês de casado, depois de uma noitada reagada a todo tipo de aditivo, e ainda acha que seria bacana se jogar do quinto andar, é exemplo para quem? Essa é só mais uma gigantesca passada de pano nos equívocos masculinos. Era um “garoto”, que trazia dinheiro honesto para casa, dizem.”

” Dá para imaginar a mesma reação se fosse uma funkeira que tivesse morrido do mesmo jeito? Cata só a notícia: “MC Mirella se atira de quarto de hotel para não ser flagrada pelo marido com quem estava recém-casada, depois de transar a três com uma amiga e um garoto de programa e consumir muitas drogas e álcool”. Essa imaginária cantora morta seria incensada como MC Kevin está sendo? Pergunta retórica. Claro que já sabemos a resposta.”, finalizou Tony Goes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio