Eminem
O rapper norte-americano Eminem (FOTO: Reprodução)

Após causar polêmica por usar um termo homofóbico em uma das músicas de seu novo álbum, “Kamikaze”, o rapper Eminem pediu desculpas e admitiu ter “ido longe demais”.

Numa entrevista no YouTube, Eminem explicou que a utilização do termo “faggot” na canção “Fall” (“bichinha”) foi uma forma de tentar ofender outro rapper, Tyler the Creator.

“Eu acho que esse foi um daqueles momentos em que eu fui longe demais. Digo isso porque, na minha busca por uma forma de machucá-lo, eu acabei machucando muitas outras pessoas com o que falei”, declarou o artista.

VEJA TAMBÉM: Após Pabllo Vittar, cantora Ludmilla também rompe com grife apoiadora de Bolsonaro

Eminem disse ainda que, depois de gravar a canção e ouvir seus versos, ele começou a ficar incomodado com o emprego do termo “bichinha”. Por fim, ele conta que tentou “obscurecer” a palavra dentro da música, mas algumas pessoas “ainda conseguiam entender” o que ele estava dizendo. No Twitter, ele se desculpou e prometeu aos fãs que “ia matar essa faixa”.

Apesar da polêmica, “Fall” foi escolhida por Eminem para se tornar um clipe. Veja o resultado:

Nova música de Eminem é acusada de homofobia

O rapper Eminem mal divulgou o seu mais novo álbum e já está enfrentando críticas sobre o material apresentado. O cantor vem sendo questionado pelo uso de um insulto considerado homofóbico na música “Fall”, sua parceria com a prestigiada banda Bon Iver.

A canção é a 10ª faixa do álbum surpresa “Kamikaze”, lançado no início desta sexta-feira (dia 31). A letra da nova música de Eminem tem como alvo o rapper Tyler, The Creator e afirma o seguinte: “Tyler não cria nada, eu vejo porque você se chamou de “faggot”, vadia.”

VEJA TAMBÉM: Um dos maiores cantores gays de sua geração, Troye Sivan lança novo álbum

Na letra, o rapper se auto-censura omitindo a palavra “faggot” que é um termo pejorativo para designar um homossexual. Vale lembrar que Eminem também usou o termo “faggot” em seu single “Rap God”, de 2013, e várias vezes em faixas do The Marshall Mathers LP. O rapper já negou repetidamente acusações de homofobia no passado, inclusive em uma entrevista de 2013 com a Rolling Stone.

Vale destacar que Justin Vernon, o vocalista da banda Bon Iver que também participa da faixa, declarou não aprovar a letra da música e ainda afirmou que não gravou seus vocais em estúdio com Eminem.

“Não estive em estúdio para a música do Eminem”, escreveu ele no Twitter, respondendo a um fã. “Veio de uma sessão com BJ Burton e Mike Will. Não sou fã da mensagem, soa ultrapassada. Pedi para mudarem a faixa, eu não faria isso” afirmou o cantor.

Outro destaque do álbum do rapper é que a última música do disco se chama Venom e fará parte da trilha sonora do filme da Marvel de mesmo nome estrelado por Tom Hardy. O filme tem data de estreia marcada para o dia 4 de outubro no Brasil. Este e o décimo álbum em estúdio de Eminem e sucede o disco “Revival”, lançado em dezembro de 2017.

Confira “Kamikaze”, o novo álbum de Eminem: