Equipe de Ariana Grande rebate acusações de plágio em “God is a Woman”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O clipe “God Is A Woman” de Ariana Grande foi um sucesso de audiência e de crítica tendo sido considerado o clipe mais artístico na carreira da cantora. Só que o vídeo vem recebendo uma acusação de plágio. Um perfil no Instagram que é influente no mundo da moda, acusou a cantora de ter copiado uma peça publicitária de ninguém menos que Jean Paul Gaultier.

O usuário @diet_prada, que costuma divulgar casos de plágio, acusou os responsáveis pelo novo clipe da cantora de copiarem uma propaganda de 1993 ao mostrar Ariana Grande gigante e amamentando três rapazes, uma clara referência a Rômulo e Remo, fundadores da cidade de Roma na mitologia italiana.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira abaixo a comparação:

Só que a equipe de Ariana Grande confirmou que a cena realmente foi inspirada na propaganda e que entrou em contato com a marca para obter a autorização para usar o conceito. Segundo eles, tudo não passou de uma autorizada homenagem ao icônico designer Jean Paul Gaultier.

“God Is A Woman” é o segundo single do disco “Sweetener”, que será lançado mundialmente no dia 17 de agosto. Com uma semana desde que foi lançado, o vídeo já acumula mais de 30 milhões de acessos no Youtube.

“God is a Woman” de Ariana Grande tem boa audiência mas não supera “No Tears Left To Cry”

Um dia após o lançamento de “God is a Woman”, Ariana Grande já desponta com o novo single nas paradas do Spotify. Em seu primeiro dia de reproduções a canção já alcançou as primeiras posições, chegando a ter destaque mundial.

Enquanto nos Estados Unidos, a canção estreou na 8ª posição registrando 1.740.156 reproduções, na parada global do Spotify (que faz uma média de todos os países), a música desponta em 9º lugar com 3.727.634 reproduções.

Um detalhe importante é que esses números, no entanto, não superaram “No Tears Left To Cry”, primeiro single do quarto álbum da cantora, o atual “Sweetener”. A estreia do single anterior foi no 4º lugar da parada global do Spotify e chegou a subir para a 2ª posição mundial no dia seguinte.

VEJA TAMBÉM: Vagina, Michelangelo e Tarantino: entenda o novo clipe de Ariana Grande

Já no iTunes americano, “God is a woman” alcançou o segundo lugar, mas não alcançou  “In My Feelings”, do canadense Drake, que está bem a frente no número de downloads.

A música que é o segundo single da atual fase da cantora, é uma composição dela com o prestigiado produtor Max Martin. Nomes responsáveis por outros sucessos na carreira da cantora, também participam da produção da faixa e são Savan Kotecha, Ilya Salmanzadeh e Rickard Göransson.

Já o videoclipe da canção, vem sendo considerado o mais artístico da carreira de Ariana Grande e além das referências à religião e às mitologias grega e romana, o vídeo conta com uma participação de ninguém menos que Madonna narrando um discurso feminista.

“God is a Woman” tem a missão de suceder “No Tears Left To Cry” que desde sua estreia em abril, ainda não saiu do Top 30 do Hot 100 da Billboard.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio