david bowie
O músico britânico David Bowie (FOTO: Reprodução)

O cantor britânico David Bowie chegou a planejar todos os preparativos de sua própria morte, segundo a autora da biografia do músico. De acordo com a Rolling Stone, a jornalista inglesa Lesley-Ann Jones, escritora do livro “Hero: David Bowie”, revelou numa entrevista para a BBC que o músico europeu teria optado por um suicídio médico assistido depois de descobrir um câncer em estágio avançado. Através deste método, o médico injeta no paciente uma dose letal de medicamento.

De acordo com a biógrafa do cantor, diversos detalhes do procedimento foram omitidos para resguardar os familiares de David Bowie. Vale lembrar que, em diversos países do mundo, a prática é considerada ilegal por autoridades.

“Quem o auxiliou nessa missão e como isso foi feito jamais será revelado. Tenho certeza que ele não envolveu familiares e amigos para que eles ficassem protegidos” revelou a escritora.

VEJA TAMBÉM: Causa da morte de vocalista do The Prodigy é divulgada

Vale ressaltar que o suicídio médico assistido é diferente da eutanásia, já que neste caso é obrigatório que o paciente esteja em estado lúcido e ciente de sua escolha. Neste método também é obrigatório que o paciente comprove com documentação que ele possui no máximo seis meses de vida. A prática é considerada legal em países como a Holanda, Canadá, Bélgica, Colômbia, Suíça e também em alguns estados dos Estados Unidos.

As letras do último disco do cantor e inclusive, seus clipes — especialmente o vídeo de “Lazarus” — deram pistas de que o lendário músico morto em 2016, teria planejado todos os seus passos póstumos na carreira, com o último álbum sendo uma verdadeira carta de despedida.