Joe Jackson
O empresário Joe Jackson e seu filho, o cantor Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

No fim do mês de junho, o empresário Joe Jackson faleceu aos 89 anos por conta de um câncer no pâncreas e com sua morte outras polêmicas envolvendo a família Jackson voltaram à tona.

Quem comentou o assunto foi o ex-cardiologista Conrad Murray, condenado por ministrar Propofol nos dois meses que antecederam a morte do rei do pop em 2009 e que chegou a chamar o patriarca da família Jackson de “um dos piores pais na história”.

O fato que ele [Michael Jackson] foi castrado quimicamente para manter a voz aguda é inexplicável. Dizem que só os bons morrem jovens. Espero que Joe Jackson encontre redenção no inferno”, afirmou Murray em um vídeo que só agora foi divulgado pelo site “The Blast”.

Confira o vídeo clicando abaixo:


Tanto o médico, quanto os representantes da família Jackson ainda não comentaram o assunto. O cantor Michael Jackson morreu aos 50 anos em 2009 devido a uma intoxicação por uso abusivo de remédios.

VEJA TAMBÉM: “Sem sua força não teríamos este sucesso” afirma Janet Jackson sobre o falecido pai

Esta não foi a primeira vez que o ex-cardiologista sugeriu que Michael Jackson sofreu alterações químicas na infância. Em seu livro “This Is It! The Secret  Lives of Dr. Conrad Murray and Michael Jackson”, Murray explica que Joe forçava Michael a tomar injeções de hormônio aos 12 anos para assim evitar que a voz do filho mudasse.

Conrad Murray foi condenado a quatro anos pela morte de Michael Jackson e teve a pena reduzida para dois anos por boa conduta. Sua licença médica foi suspensa em alguns estados norte-americanos.