Ex-empresário de Britney Spears diz que falhou com ela: “Se me odiar não vou culpá-la”

Publicado em 14/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um profissional que já atuou como empresário de Britney Spears admitiu que “falhou” com a estrela pop no passado. Sam Lutfi fez no Twitter nesta quarta-feira (dia 14) um pedido de desculpas à cantora de 39 anos, antes da última audiência de seu caso de tutela.

Só de ficar aqui sentado ouvindo aquela gravação do tribunal, se ela me odiar depois de ser livre, não vou culpá-la”, escreveu Lutfi, 46, referindo-se ao depoimento bombástico da cantora de “Toxic” em 23 de junho, no qual ela chamou sua tutela de abusiva. “Eu falhei com ela”, continuou o profissional. “Eu deveria protegê-la de tudo isso, eu a decepcionei e nós dois pagamos caro por isso… Sinto muito.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lutfi tem sido uma figura controversa na vida de Britney Spears por mais de uma década. Ele entrou para seu círculo íntimo em 2007, enquanto ela estava lutando com problemas de saúde mental durante o divórcio de Kevin Federline.

VEJA MAIS: Luísa Sonza acusa YouTube de boicotar novo clipe por ‘conteúdo explícito’

Os pais da vencedora do Grammy, Jamie e Lynne Spears, mais tarde acusaram Lutfi em documentos judiciais de assumir “o controle de sua vida, casa e finanças” depois de ir morar com ela. Eles alegaram ainda que Lutfi havia “drogado” Britney, cortado suas linhas telefônicas e amassado comprimidos para colocar em sua comida, entre outras acusações.

Ela estava triste, se debatendo, pronta para um predador aparecer. Britney estava aberta para este homem que cavalgava em um cavalo branco ”, escreveu Lynne, agora com 66 anos, em suas memórias de 2008,“ Through the Storm ”.

Britney recebeu uma medida cautelar temporária contra Lutfi em fevereiro de 2008, mesmo mês em que sua tutela começou. Ele processou a família de Spears por difamação um ano depois, e eles chegaram a um acordo confidencial em setembro de 2016.

A artista obteve uma segunda ordem de restrição contra Lutfi em junho de 2019, anos depois que a primeira expirou. Ela alegou que ele havia ameaçado e menosprezado sua família, causando-lhe “grave trauma mental”. Lutfi manteve sua inocência, insistindo no tribunal que não fazia contato com Britney há 10 anos.

(FOTO: Getty Images)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio