michael jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução_

A ex-esposa de Michael Jackson, Debbie Rowe, declarou que não achava “inapropriado” que ele dividisse sua cama com meninos e chamou as alegações de abuso sexual de crianças como “ridículas“. 

Em uma entrevista que ressurgiu após a morte do cantor em 2009, sua ex defendeu a estrela contra acusações de abuso sexual de crianças. 

A entrevista foi ao ar como um especial único chamado The Debbie Rowe Interview: The Missing Tapes. Na entrevista, perguntou-se a Debbie como ela se sentia sobre o ex-marido passar tanto tempo com garotos. 

Ela respondeu: “Garotos saem com outros garotos … eu não sou a mãe dele. Eu não via nada de inapropriado.”

Pop star Michael Jackson and his new wife Debbie Rowe pose for a wedding photo minutes after the ceremony in California in this November 14, 1996
Michael Jackson e sua ex-esposa Debbie Rowe

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Como as pessoas veriam se fosse eu? Ou você? Eles diriam que é inapropriado? Estou confusa sobre quando as pessoas chegaram à decisão, a afirmação geral de que é inapropriada. É porque eles têm idéias preconceituosas que são absolutamente incorretas.” 

Quando perguntada se ela se sentia confortável com Jackson estando sozinha com seus filhos, ela acrescentou: “Ele é o pai deles e não é pedófilo. Ele não faria nada com seus filhos e nem com os filhos de outras pessoas, exceto ajudá-los se precisassem.

Debbie Rowe

Ele não faria nada para machucar uma criança. Estou cansado de ouvir isso … porque as pessoas estão mentido por tanto tempo e cheguei ao meu limite. E é por isso que estou fazendo isso. Eu estou cansado das mentiras.”

Debbie foi casada com o rei do pop por três anos e deu à luz os três filhos de Jackson antes de se divorciarem em 1999. 

No momento da entrevista, eles estavam divorciados há quatro anos.

Michael Jackson singer and wife Debbie Rowe 1997 in Sheffield
Michael e Debbie em 1997

Dois anos após o documentário de Bashir, Jackson foi julgado na Califórnia por acusações, incluindo abuso contra menores de idade. 

Ele acabou sendo liberado de todas as acusações.

No entanto, as alegações ressurgiram após sua morte com o lançamento de outro documentário bombástico, Leaving Neverland. No filme, Wade Robson e James Safechuck relataram suas próprias experiências com Jackson quando meninos e ambos alegaram que haviam sido abusados ​​sexualmente pela estrela.