george michael
O cantor britânico George Michael (FOTO: Reprodução)

Segundo relatos, Kenny Goss entrou na Justiça argumentando que tem direito a apoio financeiro de George Michael.

O cantor, que morreu em 2016, não mencionou o ex-namorado em seu testamento. Os dois namoraram de 1996 até 2009.

Enquanto eles estavam juntos, George supostamente pagava a Goss uma mesada mensal. Atualmente, ele alega que ainda depende desse dinheiro, depois de desistir de sua carreira pelo astro.

VEJA TAMBÉM: Demi Lovato diz que sentiu “vergonha de ter a mesma cor” do assassino de George Floyd

O tablóide The Sun relata que Kenny está “contestando que George não estava em seu juízo perfeito” quando escreveu seu testamento em 2013.

Uma fonte disse: “Durante seus últimos anos juntos, Kenny era efetivamente um marido que ficava em casa e quase inteiramente cuidado financeiramente por George”.

Ainda se especula que o ex-namorado de George Michael também criou uma fundação de caridade ao lado do cantor.

Ele recebeu um subsídio incrivelmente generoso, do qual passou a se apoiar.

A fonte acrescentou que Goss agora entrou com uma ação contra os advogados de George sob a Lei de Herança (Provisões para Família e Dependentes) de 1975 e está exigindo uma quantia de £15.000 (quase 100 mil reais) por mês ‘para poder viver’.

As irmãs de George, Melanie, que morreu em dezembro de 2019, e Yioda receberam uma parte igual de todos os principais ativos dele, incluindo suas duas casas em Londres.

Fadi Fawaz, com quem George namorou por quatro anos, também foi deixado de fora do testamento.