Rouge
O grupo Rouge (FOTO: Divulgação)

A ex-participante do grupo Rouge, Lu Andrade está atualmente promovendo seu EP solo, o “Elo”. Em entrevista para o YouTube no canal de Anderson Vieira, a cantora esclareceu rumores sobre o antigo grupo, Rouge da qual ela fez parte em 2002.

Ela negou o boato de que as cinco integrantes do grupo recebessem apenas R$ 500 mensais na época. “Eu não me lembro disso. Vou dizer que é fake. Eu me lembro que a gente não ganhava o quanto a gente vendia – equivalente ao quanto a gente vendia – porque a gente assinou um contrato que dizia que porcentagem X ia ser nossa e porcentagem muito maior ia ser de várias empresas envolvidas”, esclareceu a mineira.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Durante a conversa, a cantora diz que sabia que o valor que recebia na época era inferior ao sucesso do Rouge. No auge, o grupo além de vender milhões de CD’s, fazer shows lotados, também fazia publicidade com o nome e com o rosto da banda.

Lu Andrade comenta que ainda hoje em dia descobre produtos que na época ela nem tinha conhecimento. “A gente virou tudo: chiclete, boneca, sandália, álbum de figurinhas… Viu o quanto as pessoas ganharam em cima do Rouge? A gente ganhava, mas tudo tinha que ser dividido por cinco também. Se você parar para pensar, diluía, porque era dividido por cinco. Poderíamos ter ganhado muito mais, com o que lucramos, mas sou muito grata. Trouxe a independência que eu queria naquela época”, compartilhou.

Lu ainda conta que quando assinou o contrato, sabia que ele tinha falhas mas que desejava tanto fazer parte daquilo, que sequer mostrou o contrato para o pai, que era advogado na época. “Eu assinei. Sabia que minha porcentagem era mínima ali dentro. Mas pensei: ‘eu não cheguei aqui à toa, sinto que tenho uma missão para cumprir aqui. Eu vou‘”, a cantora compartilha, se lembrando.